Um novo crime contra Mulher causa indignação nas redes sociais. Na noite do dia 29 de agosto, no interior de São Paulo, na cidade de São José do Rio Preto, Ana Claudia (técnica de enfermagem de apenas 27 anos) foi assassinada em frente a sua casa, ao ser alvo de cinco tiros. Um fator especial que torna a morte da profissional da enfermagem algo ainda mais revoltante é a medida protetiva que ela tinha contra o ex-namorado. O ex-companheiro é considerado suspeito do bárbaro crime; para agravar a sua situação, o homem sumiu após a morte da sua ex-namorada. Entenda como aconteceu mais um caso de feminicídio.

Técnica de enfermagem morta a tiros

Por ironia do destino, Ana Claudia Santos Oliveira morava no bairro Lealdade e Amizade. A vítima estava chegando do trabalho, enquanto ela ainda estava na rua, a profissional de enfermagem foi alvejada por 5 tiros. Como a rua conta com alguns locais que possuem câmeras, o assassinato foi filmado pelas câmeras de segurança. Por meio do vídeo, é possível entender como aconteceu o feminicídio. De acordo com informações do site G1, a mulher foi abordada por 2 homens em uma moto para concretizar o homicídio.

Medida protetiva contra ex-namorado não serviu

De acordo com o rumo das investigações, a Polícia acredita que um dos homens que participaram do crime é Maurício Azevedo, de 34 anos, ex-namorado da vítima.

As autoridades afirmaram que a técnica de enfermagem já tinha registrado 2 boletins de ocorrência contra o ex. Além disso, Ana Claudia possuía uma medida protetiva conta Maurício. Entretanto, nada disso foi capaz de evitar o crime que acabou com a vida da jovem mulher.

Segundo informações da Polícia Civil, algumas testemunhas afirmaram que viram Maurício Azevedo chegando no local do crime com outro homem.

Para prosseguir com a investigação, as testenhumas foram encaminhadas para a Delegacia de Defesa da Mulher, onde foram ouvidas. A Polícia já realizou o pedido de prisão temporária do possível assassino de Ana Claudia.

Motivo do feminicídio

De acordo com informações, é possível que a razão que levou à morte da vítima foi o ex-namorado não aceitar o fim do relacionado amoroso que já tinha 2 anos e 8 meses.

O suspeito pelo assassinato mora em São Paulo e o sumiço repentino, justamente após a morte, levam ao pensamento dele ser o responsável pelo homicídio.

Ana Cláudia Santos Oliveira trabalhava em um hospital São José do Rio Preto e deixa dois filhos pequenos. Os amigos e familiares, assim como todos os que a conhecia, esperam que a justiça seja feita.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!