Parece que o caso da Família Nardoni não terminou. Essa semana apareceu uma nova testemunha afirmando que o avô de Isabella, Antônio Nardoni, também é culpado pela morte da menina. A testemunha afirma que conversou com Anna e ela diz que foi ideia do sogro de fazer o crime parecer um acidente. A funcionária diz que o sogro compra o silêncio da nora sustentando a família dela.

O crime aconteceu há seis anos, na cidade de São Paulo e repercutiu o mundo.

A menina de 5 anos de idade, foi arremessada de um prédio do quinto andar. Na época, o casal alegou que entrou uma pessoa no apartamento e jogou a menina lá de cima. Na realidade, Isabella apanhou muito da madrasta e desmaiou, eles acharam que a menina estava morta e arremessaram-na do quinto andar. Mas para surpresa do casal, quando ela caiu no chão da calçada, ainda estava viva.

O pai e a madrasta desceram do apartamento as pressas para socorrer a menina.

Simularam uma cena para as pessoas e a polícia acreditar que fosse um crime, mas os peritos acharam provas que condenaram o casal. A investigação da polícia confirmou o fato e o casal foi preso. A madrasta foi condenada a 26 anos e o pai a 31 anos de prisão. Eles estão presos na Penitenciária de Tremembé e alegam inocência. Acusam uma terceira pessoa de matar a menina, mas a polícia não achou pistas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento

A testemunha afirma que a madrasta ligou para o pai de Alexandre, que preparou toda a cena do acidente. A polícia confirmou a ligação do sogro e da nora, mas ainda não tem provas das conversas. Se o depoimento da testemunha for verdadeiro, será feita uma nova investigação, que dará início a um novo julgamento. Isabella era filha de Alexandre e Ana Carolina sua primeira mulher, na época a gravidez não foi aceita pela família, porque Alexandre estava na faculdade.

A testemunha, que não quer se identificar, disse que Anna contou para ela na penitenciária, que quando voltava de carro do supermercado com Alexandre e as crianças, houve momento de stress e a menina irritou mais o casal. A madrasta bateu muito forte na menina e ela desmaiou. O casal achou que a criança estava morta. No desespero a madrasta ligou para o sogro que deu a ideia de simular que o crime parecesse um acidente.

O Ministério Público vai fazer uma nova investigação e se tudo for confirmado, o avô da menina terá que dar um novo depoimento. O casal também participará do novo julgamento. A funcionária diz que queria denunciar esse caso há tempo, mas só agora tomou coragem e quer que a justiça seja feita.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo