Todos sabemos o quanto os Cães são nossos amigos. Conhecidos por sua lealdade e por criarem laços afetivos com quem cuida, dá carinho, atenção e um lar. Florianópolis, como toda cidade, tem muitos Animais de rua e muitos casos de maus-tratos, mas há uma legião do bem que os ajuda, dentro do possível: um grande número de protetoras e protetores autônomos, ONGs e associações de protetores. Mas agora temos dois assuntos específicos: dois casos de extrema lealdade aos donos: os dois, moradores de rua.

O caso de Benedito, Assombroso e Pretinho

Benedito era um morador de rua que vivia pelas ruas de Canasvieiras, norte da ilha.

Sempre acompanhado de seus dois fiéis amigos: Assombroso, um cão branco, de porte médio e peludo e Pretinho, um cão um pouco menor, e como o nome diz, da cor preta. Benedito tinha muito pouco, mas o que tinha, dividia com seus amigos. Frequentemente ganhava um lanche, um prato de comida e sempre, sempre dividia com os cães. Eram figuras conhecidíssimas das ruas de Canasvieiras.

Acontece que Benedito foi hospitalizado em outubro e ia ser enviado de volta à sua terra. Protetoras começaram a divulgar fotos dos cães para tentar conseguir um lar temporário e adoção, mas teria que ser adoção conjunta, já que os dois cães eram inseparáveis. Porém, Benedito veio a falecer e os cães não saíam de perto de seus pertences e não queriam os alimentos que outras pessoas ofereciam.

Benedito era atendido pelo SAMU com frequência e sempre que era internado pedia que amigos tomassem conta dos cães, só que desta última vez, ele não voltou.

Os melhores vídeos do dia

Os cães estão atualmente em um lar temporário e estão para adoção. Ganharam banho (como eventualmente ganhavam quando moravam na rua), ganharam tosa e foram desverminados e vacinados. Pede-se que seja adoção conjunta. Assombroso foi rebatizado, agora se chama Amoroso, pelo carinho que demonstra pelas pessoas. Esperemos que dê tudo certo e que a dupla ganhe um lar para chamar de seu.

Rodrigo e seu Amarelo

Outro caso aconteceu nessa semana, um morador de rua do centro da cidade, chamado Rodrigo e seu cão, o Amarelo. A polícia abordou alguns moradores suspeitos de estarem cometendo pequenos furtos, e um deles, o Rodrigo, foi preso. Só que algo inacreditável aconteceu. O Amarelo, seu cachorro, o acompanhou e entrou junto no camburão da polícia e foi junto até a delegacia. As últimas informações são de que policiais o deixaram com um outro morador de rua, amigo de seu dono, até que esse seja solto.

São nessas horas que entendemos o verdadeiro significado de amizade, de quem diria, se falasse: "Amigo, estou contigo para o que der e vier".