Onde foi parar a felicidade inocente do Natal? Parece que ao crescermos nos esvaziamos de emoções, ou mesmo, as diversas dificuldades da vida estão nos afetando. Jesus nasceu, e comemoramos esta felicidade. Mas, onde anda essa alegria de alma, esse prazer real de se viver o natal? Percebemos a energia natalina no vai vem das pessoas na cidade grande. Os shoppings repletos de pessoas querendo comprar uma porção de alegria: roupas, sapatos, acessórios, eletrodomésticos, alimentos, joias, brinquedos e tudo mais que nos leve ao destino do prazer de sorrir.

Ouvimos muitos comentários acerca do natal. Alguns amam a noite natalina, quando celebram unidos com a família e amigos. Outros sentem a tristeza profunda, principalmente quando lembram de entes queridos que partiram. Outros, a falta de felicidade, de companhia, ou mesmo, a falta de um verdadeiro sentido de vida.

Lembro de quando criança, a expectativa do presente tão esperado! E ao acordar, encontrar uma linda embalagem embrulhada com um belo laço de fita.

O significado desse momento ultrapassava qualquer explicação. O simples fato de vivê-lo já era o suficiente.

Será que falta-nos presentes? Não os consumíveis, mas sim, os presentes da alma e de vida: o calor humano, o carinho, a realização, os sonhos, o amor, a paz e, tantos outros bens preciosos para nós seres humanos.

Onde está essa verdadeira felicidade ao se comemorar o natal? Por que essa época toca profundamente nosso ser?

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Que os novos rumos sociais onde a solidão, a carência, as angústias, os desprezos, as dificuldades, o desamor, as tristezas, as doenças espirituais e físicas, enfim, que essa tonelada de ausências, que assolam a humanidade, sejam revistas, refletindo sobre os comportamentos atuais, numa era de consumismos exagerado. Onde procuramos uma compensação para o vazio existencial.

E assim, o nascimento de Cristo é comemorado, nos inquietando e instigando a reelaborar nossas vidas.

A repensar na busca de uma renovação, de um renascimento existencial de valores e de identidade. Que essa energia natalina eleve grandemente durante o ano novo: o amor a Deus, o amor próprio e, consequentemente, o amor entre as pessoas.

Que a sociedade realmente se presenteie ofertando o que de melhor e mais significativos tem: os valores da alma.

Desejo um ano novo de renovação e cheio de amor para toda a humanidade!

Um ano novo realmente novo e feliz!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo