Baseado em fatos reais e em instintos naturais. Somos animais, claro, mas nem por isso deixamos de ser civilizados e inteligentes, apesar de muitos de nós estarem sempre tentando provar ao contrário. Cansadas de tanto constrangimento e violência, as mulheres (algumas) decidiram utilizar a tecnologia oferecida pela internet e, com ela, buscam se unir para lutar contra os ataques masculinos disfarçados de "cantadas" inocentes.

É o site "Chega de Fiu-fiu".

De inocente, um fiu-fiu não tem nada. Quem já foi alvo de um deles sabe bem como constrange. E essa violência é uma forma intimidadora de mostrar quem tem poder. Só por esse dispositivo de categorizar os lados diferentes, já podemos perceber a desigualdade entre os envolvidos. Na cabeça de uma dessas pessoas que pratica o assédio, deve passar algo do tipo: "Faço, porque tenho força e coragem para desrespeitar, para ser agressivo e para que possa me tornar um conquistador".

Na verdade, quem faz esse tipo de ação, ou pensa desse jeito, não tem mesmo nada para mostrar além de uma imbecilidade inata. É o tipo de gente que devemos manter à distância.

Aliado a esse pensamento, há sempre a desculpa que a mulher é vítima porque quer, pois se vestiu assim ou assado; porque passou por ali; porque estava desacompanhada; porque mulher é para ser cantada mesmo; que mulher gosta de ser alvo de olhadas e iniciativas masculinas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Educação Opinião

São tantas razões irrazoáveis levantadas pelos malfeitores, que é difícil, pela dureza de raciocínio deles, fazê-los enxergar de forma diferente, não só o comportamento que eles apresentam, como a imagem da mulher em si, que no fundo, se torna, para eles, uma ameaça; daí a prática de machucá-las em todos os sentidos, para que elas sejam diminuídas e enfraquecidas.

De geração em geração, a estrutura machista continua vigendo, sempre dando primazia aos homens, enaltecendo sua liberdade e seu poder, e relegando às mulheres o direito de, tão somente, ficarem caladas e agradecerem por terem sido escolhidas para levarem um fiu-fiu pelas costas.

Talvez um pouco de mudança ocorra a partir de agora com essa iniciativa do "Chega de Fiu-Fiu", que marca as áreas e cidades onde as mulheres se sentem mais intimidadas com a ação animal dos homens. Quanto mais mulheres participarem e denunciarem o assédio, mais forte fica a sociedade para cobrar um comportamento mais civilizado e inteligente dos homens. A paquera não vai deixar de existir, nem as mulheres querem que isso aconteça.

O que precisa mudar é, somente, a forma de abordar, o "chegar lá". É necessário que se melhore a qualidade da abordagem; afinal, se tudo evolui, não é possível que as formas de aproximação entre os sexos não o façam também.

Talvez um dia o homem consiga se sentir à vontade ao lado de uma mulher, e reconheça nela o valor que ela tem. Até aqui, pelo visto, eles só sentem medo, a ponto de tratá-las com violência.

Não compartilham prazeres. Pensam que precisam conquistar e, como desbravadores bárbaros, chegam saqueando, depredando e incendiando o alvo de suas conquistas, pois somente com elas enfraquecidas e derrotadas é que eles podem se dizer donos. Donos de quê? Espólios de guerra? Bens e direitos roubados de seu verdadeiro dono? Melhor que conquistar, é ganhar a confiança, lealdade e amor delas. Respeito nunca é demais. Mulheres: Denunciem! Homens: Atualizem-se! Evoluam!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo