Nesta semana foi divulgado o resultado do edital para apoiar projetos de capacitação profissional e extensão tecnológica e inovadora para a juventude que mora em áreas rurais. Ao todo, serão investidos cerca de 22,5 milhões. Foram 179 inscrições com projetos de várias regiões do país e 34 projetos contemplados. Um desses projetos aprovados foi proposto pela professora Joana Tereza Vaz de Moura, do departamento de Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, e visa atender a juventude de assentamentos rurais na região do Mato Grande.

O projeto será financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e com a Secretaria Nacional da Juventude (SNJ). A professora Joana Tereza explica que o objetivo é desenvolver capacidades associativas nos jovens de assentamentos rurais para fomentar a organização para o acesso a programas institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos e o Programa Nacional de Alimentação Escolar-PNAE.

"Acreditamos que esses programas se configuram como uma 'porta de acesso' ao mercado em geral e uma maneira de permanência com qualidade no meio rural, possibilitando a reprodução da agricultura familiar", explicou.

A equipe que elaborou o projeto percebeu que existem alguns desafios que envolvem desde aspectos relacionados ao planejamento da produção, passando por entraves burocráticos/fiscais, até carências técnicas registradas junto ao poder público, sem falar das limitações da própria estrutura de ATER disponível.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Educação

"É fundamental a consolidação da prática associativa para que os jovens consigam compreender as diversas maneiras de relação com as políticas públicas", disse a professora.

O projeto será desenvolvido com a realização de oficinas nos assentamentos rurais do Território Mato Grande. Essas oficinas vão abordar temáticas relacionadas ao associativismo e cooperativismo, políticas públicas, juventude, movimentos sociais, reforma agrária, entre outros.

Outra atividade que será desenvolvida são cursos para técnicas de elaboração de projetos sociais. A equipe também vai utilizar a troca de experiências entre grupos que acessam as políticas e também grupos de jovens que atuam politicamente. "A principal meta é contribuir com a inclusão social, política e cultural desses jovens, ampliando as oportunidades de acesso a Educação, saúde, cultura e trabalho", finalizou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo