Não é de hoje que filmes norte-americanos fazem sucesso na TV do brasileiro e as séries e bestsellers que viraram filmes alcançam recordes incríveis de bilheteria dos cinemas do país. O brasileiro nunca foi tão norte-americano!

Recentemente, a Rede Globo alcançou números interessantes na exibição de "Under the Dome", série baseada no bestseller de Stephen King em um horário nada nobre, entre às 0h37 e 1h22.

Segundo a jornalista Patricia Kogut, de O Globo, a série bateu recorde no Rio de Janeiro, na segunda-feira (12), alcançando 11 pontos.

Em novembro, o filme "Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1" entrou em uma polêmica, alcançando números extraordinários de exibição em salas de Cinema do Brasil inteiro: cerca de 1.310.

A queridinha da vez é a série "Divergente". Seu segundo filme, "Insurgente", do bestseller de Veronica Roth que estreia no dia 19 de março, promete ser mais um sucesso norte-americano em terras tropicais, porém não quebrará nenhum recorde, pois a ANCINE - juntamente com algumas distribuidoras de filmes - assinou um acordo que já começou a vigorar nesse ano de 2015 e que não permite que um único filme seja exibido em mais de duas salas em cinemas com 3 a 6 salas ou não ultrapassar 35% das salas em locais com mais de 6 salas.

Voltemos a questão: o que há em comum em todos esses sucessos? Por incrível que pareça, o que se assemelha nessas obras é o repúdio pela ideologia socialista. Em todas essas obras, sempre há a tentativa de formar uma sociedade igualitária, onde todos têm as mesmas necessidades e o indivíduo, como ser único, é ignorado e, quando se rebela, é visto como cruel e destruidor da sociedade ideal. Filmes como "Correr ou Morrer", "O Doador de Memórias", o próprio "Divergente", entre outros, mostram essa temática que, há muito tempo, é disseminada nos Estados Unidos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema Opinião

O que mais chama atenção é que a maioria dos brasileiros se dizem ser de esquerda, afirmam que o socialismo é a melhor forma sistema e fazem parte do grupo "adoradores de Cuba". Como assim? É, o brasileiro é um liberal enrustido! Os brasileiros se dizem esquerdistas, mas amam um drama de jovens quebrando sistemas ditos "igualitários", ditaduras de esquerda, sistemas onde o Estado manda e desmanda em tudo, suprimindo o direito de escolha de cada indivíduo.

A cultura diz muito sobre um povo. Se o cinema é considerado a sétima arte pelo pelo teórico Ricciotto Canudo, nossas bilheterias e audiências televisivas dizem muito sobre o pensamento do povo brasileiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo