12 anos de gravações. Isso é histórico no Cinema mundial. Tanto tempo gravando um Filme, evitando aquela famosa cronologia de pegar atrizes parecidas para representar personagens envelhecendo. Realmente, uma ideia magnífica, mas infelizmente foi apenas isso.

"Boyhood" é um dos filmes indicados ao Oscar de Melhor Filme e, ainda mais, um dos favoritos. Não me surpreende o fato disso acontecer: o filme teve uma espera enorme e grande repercussão, tem uma base surpreendente, mas não acredito que tenha peso para ganhar o maior prêmio da noite.

São três horas de filme em que esperamos que algo surpreendente aconteça. E nada acontece.

O objetivo principal do filme é esse mesmo. Retratar a vida humana através da visão de um personagem especifico, Mason. A vida, na verdade, é isso: uma série de não-acontecimentos que vamos levando. Algumas pessoas morrem no caminho, mas dificilmente acontece algo surpreendente, diferente do que ocorre na maioria dos filmes hollywoodianos. E mesmo que ele queira ir contra esse estilo pré-definido de filmes com ápices surpreendentes, acho o roteiro falho. Não há grande genialidade em criar e retratar um filme que seja reflexo da vida; todos nós sabemos como ela de fato é. Um filme precisa de sacadas que o façam necessário de ser visto.

As dificuldades que surgem ao gravar um filme por 12 anos são enormes, admito. Pode dar um ataque de estrelato em algum dos atores e eles pedirem milhões a mais para continuar o filme e, se a produção não estiver disposta a pagar, há problemas em manter toda a ideia inicial.

Os melhores vídeos do dia

Se Manson (Ellar Coltrane) resolvesse fazer isso, poe exemplo, é possível que a produção fosse ao fracasso.

A revista Rolling Stones declarou o filme como o melhor de 2014, dizendo que "Boyhood" é uma "obra-prima despretensiosa". Não sei se concordo, afinal, ao gravar um filme durante 12 anos, o mínimo que se espera é reconhecimento.

A Academia deve ficar numa situação delicada. Os outros filmes demoraram muito menos tempo para serem gravados, houve menos esforço para manter a ordem das coisas. "Boyhood" parece estar na situação de precisar da estatueta por todo seu esforço.

Minha Opinião final é que, se o filme se desprendesse dos 12 anos de gravações, com certeza teria se pensado em um roteiro genial, não na monotonia da vida.

Basta esperarmos a cerimônia de entrega do Oscar, dia 22 de fevereiro, e ver no que vai dar.