Nascido no Estado de Santa Catarina, o militar Gustavo de Lacerda trabalhou em gráfica, tempos depois, se tornou num conceituado repórter. Por convicção, abraçou a doutrina do socialismo e por devoção, o sistema republicano. Logo no início da profissão, observou que a classe dos jornalistas era desunida e desorganizada. Foi um homem entregue de corpo e alma ao jornalismo, profissão que exerceu como um sacerdócio, embora explorado torpemente.

Neste mês de aniversário da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), deve-se prestar homenagem ao repórter Gustavo de Lacerda, idealizador de um sonho da época 'início do século XX'. Era o começo de 1908, quando ele reuniu um pequeno grupo de jornalistas formado por: Dunsheede de Abranches, Raul Pederneiras, João Mello, Herbet Moses, Prudente de Morais Neto e Danton Jobim. A ideia central era se defender das injustiças, incompreensões, dos assaltos a bancas de jornais, protestar contra prisões, muitas vezes ilegais, espancamentos, lutar contra o abuso, a prepotência, a censura e o obscurantismo, através de uma associação da classe dos profissionais do jornalismo daquela época.

Finalmente, em 07 de Abril de 1908, num acanhado espaço sob a escada do prédio do jornal 'O País", nasceu o grêmio que, tempo depois, se transformou na poderosa Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Transformava assim em realidade o sonho iniciado por um repórter modesto e socialista, que teve a ideia concretizada numa época conturbada e de pouca tecnologia. A luta desse sonhador fora incessante para transformar o panorama fugaz e social das redações dos jornais daquela época.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

A Imprensa Brasileira de hoje deve muito a esse homem, que gostava de ser chamado de 'o repórter'. Gustavo de Lacerda morreu um ano depois de criada a ABI. Esquecido, foi enterrado como indigente. Sua bandeira era sempre desfraldada em prol dos proletários intelectuais, como era conhecida a classe dos jornalistas, no princípio do século XX.

Fica a homenagem a um dos pilares da poderosa ABI, o repórter Gustavo de Lacerda.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo