O Ministério das Comunicações acena para a desburocratização do processo de outorga de emissoras de rádio e TV, tanto comunitárias quanto comerciais. Dos trinta e três documentos exigidos, os candidatos precisarão de apenas dez. Certidões criminais ou comprovações de desvinculação a partidos políticos ou entidades religiosas deixarão de ser exigidas aos candidatos.Caberá ao Ministério tais comprovações.

O anúncio foi feito durante o Segundo Fórum de Comunicação Comunitária realizada na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, promovido pelo vereador Reimont, com a presença do diretor do Departamento de Acompanhamento e Avaliação, Adolpho Henrique Almeida Loyola e pelo Coordenador de Rádios Comunitárias, Samir Armando Granja Nobre Maia, representantes do MinCom.

A democratização das comunicações começa pela TV Digital.

O Ministério vai reservar canais para conteúdo educativo e comunitário. Também está em estudos uma proposta para garantir a sustentabilidade das emissoras. As ideias serão apresentadas já no próximo semestre.

Rádios comerciais

Durante o Fórum surgiram questões sobre o critério usado para conceder outorgas para a implantação de emissoras de rádio e TV no Brasil. As críticas se concentram no pequeno número de famílias detentoras de canais.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

E os privilegiados costumam ser políticos ou líderes religiosos. Samir Granja explicou que normalmente esses políticos não administram as emissoras diretamente.

Quanto a concessão para novas rádios comerciais, Adolfo disse que por solicitação do Tribunal de Contas da União elas deixaram de ser licitadas porque o TCU considerou baixos os valores cobrados pela União. Mas ele anunciou para breve um novo plano de outorgas também para as rádios comerciais.

Rádios comunitárias - processo mais rápido

Samir Armando Maia pretende reduzir o tempo para a concessão de novas emissoras comunitárias:

"Os projetos promovidos pelos moradores para a obtenção de rádios comunitárias levavam até cinco anos. Pretendemos reduzir para um ano. Nossa ideia é concluir o processo de desburocratização", explicou.

Existem no Brasil 4.680 emissoras comunitárias autorizadas.

Setenta por cento dos municípios contam com os serviços dessas emissoras.

Ouça a entrevista com Samir Granja.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo