Nos últimos tempos, temos ouvido falar muito sobre o aumento da Violência e da insegurança no país. A primeira verdade é que infelizmente o Brasil é um dos países mais violentos do mundo. Segundo os dados do Estudo Global de Homicídios 2013, realizado pela ONU (Organização das Nações Unidas), proporcionalmente somos responsáveis por mais de 10% de todos os homicídios praticados no globo, e ocupamos a ilustre cadeira de 16º país mais violento do mundo.

Para ficar mais claro do que estamos falando, somente no estado de São Paulo, entre 2013 e 2014, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, quase 10 mil pessoas foram vítimas de homicídio doloso, e isso é realmente preocupante. No Brasil em 2012, foram ao todo 56.337 mortes por homicídios, o maior recorde desde o ano de 1980. Esse número representa 29 mortes para 100 mil habitantes.

Uma epidemia de mortes, já que o índice considera "não epidêmico"o número de 10 mortes para 100 mil habitantes.

É bem verdade também, que conjuntamente nos parece crescer a cada dia, a conhecida indústria da violência e da insegurança pública. Programas e canais de televisão, especializados em retratar, muitas vezes em tempo real, atividades como assassinatos, furtos, roubos, sequestros e outros crimes, praticados nas ruas das grandes cidades do nosso país.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

A mídia sensacionalista, de manchetes e imagens sangrentas, já conquistou horário fixo e garantiu audiência no cair da tarde.

Talvez estejamos vivendo no Brasil, uma síndrome da insegurança pública. A cada nova manchete do noticiário, a notícia de novos assaltos e assassinatos fazem com que estejamos a cada dia com mais medo, e quem lucra com tudo isso? As empresas responsáveis pela segurança privada, que obtiveram crescimento superior a 70% nos últimos 10 anos, segundo o IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

São sistemas de monitoramento por câmeras, armamento e contratação de seguros que nos dão a falsa ideia de proteção e segurança. A mídia que produz o medo é a mesma que lucra com segurança privada, por que será, não?

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo