Em uma decisão histórica tomada na última sexta-feira (26), a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu em favor do casamento gay legalizado.

O resultado 5-4 legaliza uniões do mesmo sexo para os 12 estados que ainda não fizeram, e ainda confirma a sua legalidade em outros 38 estados que já permitiu.

A maioria da decisão foi composta por juízes liberais Ruth Bader Ginsburg, Stephen Breyer, Elena Kagan, Sonia Sotomayor e Anthony Kennedy.

Os contrários foram Clarence Thomas, Antonin Scalia, John Roberts e Samuel Alito. 

Num parecer escrito pelo juiz Kennedy, a maioria disse que o casamento gay cai sob o devido processo e a igualdade perante a lei, conforme a Constituição. Scalia, que escreveu o parecer divergente, argumentou que a decisão mostra que a autoridade do Tribunal é muito ampla e poderosa, a ponto de ser uma "ameça para a democracia americana".

Apesar do resultado, procuradores de alguns estados têm dado respostas que variam de recusa absoluta até o reconhecimento da decisão, e para o conselho de que eles vão atrasar a capacidade dos casais homossexuais a se casar.

Embora o procurador texano Ken Paxton, tenha pedido para os funcionários do estado de se abster de dar licença, a recomendação de Paxton não impediu os funcionários de emitir os certificados até agora. 

Em Louisiana, o escritório do procurador-geral Caldwell disse que irá ignorar a decisão, já a decisão da Suprema Sorte afirma que os estados devem começar imediatamente permitir que casais homossexuais se casem.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento Curiosidades

Além disso, o escritório de Louisiana apenas prometeu "emitir uma declaração" contrariando a Suprema Corte para uma exigência explicitamente  de ser "final e eficaz"

Enquanto isso no Mississippi, o procurador-geral Jim Hood disse que casais homossexuais terão que esperar um pouco mais antes de serem capazes de se casar. Em um comunicado, Jim disse, devido à "apelação" da Suprema Corte, os casais homossexuais não podem neste momento se casar.

 

Apenas do burburinho causado pela legalização do casamento igualitário nos Estados Unidos, países como Brasil, Canadá, Uruguai e até a pequena Ilha Pirtcairn  já havia legalizado o casamento igualitário, e muitos não entenderam o motivo de tanto alarde, a explicação é simples, trata-se da maior 'democracia' do mundo. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo