Palavras ou expressões, tais como: Josef Mengele, o anjo da morte; Rommel a raposa do deserto; guerra relâmpago; a Grande Guerra Patriótica; Salve a vitória ou Hitler; o trabalho produz a liberdade; campos de extermínio, câmaras de extermínio com gás, guetos da destruição, o império dos mil anos, entre outras, são logo associadas a um momento histórico, no qual a sociedade mundial passava por um profundo momento de transição o que serviu como germe, por exemplo, do surgimento do Partido Nazista Alemão.

O grupo atuou de 1920 a 1945 perpetrando horrores, tragédias, destruição e morte em capítulos da existência humana. Alguns dos pilares que sustentavam a ideologia do partido eram: o total anti-capitalismo contra ingleses e americanos; a contrariedade aos levantes comunistas na ex-União Soviética; a supremacia da raça ariana; que a Alemanha deveria aniquilar os grupos anti-sociais como judeus, homossexuais, negros, ciganos, Testemunhas de Jeová, etc.

O grande início da atrocidades do Holocausto, a matança sistemática de aproximadamente seis milhões de judeus e cinco milhões de indivíduos dos outros grupos-alvo, ocorreu em 1933, quando Adolf Hitler assumiu o cargo de Chanceler da Alemanha.

Hitler para conquistar o apoio dos alemães, mexeu com o patriotismo e quis melhorar as condições econômicas do país, que segundo ele, ia de mal a pior devido as finanças serem controladas pelos judeus. Daí ele atacou, entre outros, vítimas pouca conhecidas da História contemporânea, os chamados "objetores de consciência" do Nazismo.

No novo cargo num dos seus pronunciamentos, ele disse que: "esses chamados Fervorosos Estudantes da Bíblia (como eram conhecidas as Testemunhas de Jeová na época), são agitadores, são charlatães e investem com palavras arrogantes contra os alemães católicos e o Estado. Estou os dissolvendo para sempre da Alemanha."

Cristãos  de países como a Alemanha, Áustria, Polônia e França, foram confinados em campos de concentração. O interessante disto tudo, é que as Testemunhas de Jeová não se enquadravam nos perfis dos outros presos, ou seja, estavam encarceradas unicamente por se recusarem a falar "Heil Hitler" (Salve Hitler), adotando total neutralidade política, militar e por terem ideologia religiosa diferente da grande maioria. Outro ponto inusitado é que os Nazistas concederam a estes religiosos a opção de recusar a sua fé ao se resignarem ao domínio do Estado e as forças armadas alemãs. Seriam livres, então, para deixar os campos da morte.

Cerca de 12000 Testemunhas de Jeová foram enviadas aos campos de concentração e usavam nos seus uniformes um triângulo roxo invertido para identificá-los como tais. Em torno de 2500 de seus membros presos perderam as vidas, todos perderam o emprego, regularmente muitos estavam nas prisões e raríssimos assinaram a declaração nazista que negava a sua fé.

CARACTERIZAÇÃO DOS UNIFORMES DOS PRISIONEIROS:

  • Judeus usavam 2 triângulos amarelos invertidos, sobrepostos formando a estrela de Davi;
  • Prisioneiros políticos usavam um triângulo vermelho;
  • Criminosos usavam um triângulo verde;
  • Ciganos e outros alemães considerados “preguiçosos” usavam um triângulo preto;
  • Homossexuais um de cor rosa;
  • Letras também eram empregadas para indicar a nacionalidade dos encarcerados, como o P para polonês, SU para soviético e F para francês.