Um movimento feminista tomou conta das redes sociais nesta quarta-feira (25). Em comemoração ao dia de combate à violência contra a mulher, feministas começaram a usar a hashtag #meuamigosecreto denunciando casos de machismo vividos no dia a dia por elas, mas sem revelar quem é o autor.

Propositalmente usado nesta época, já que o fim de ano está chegando e a época de trocar presentes vem aí, desta vez a brincadeira foi usada como indireta para amigos, ex-namorados e conhecidos. Desta vez os “amigos secretos” eram, na verdade, pessoas que praticaram ou praticam uma ideologia machista, contra o movimento feminista.

A hashtag também foi usada para divulgar casos de abuso e violência contra a mulher, homofobia e até o temas aborto e família foram abordados pelo movimento.

Alguns relatos iam desde abusos sofridos pelas próprias denunciantes, bem como, relatos ocorridos com pessoas próximas como amigos, familiares e vizinhos.

Em alguns lugares, as páginas de prefeituras e órgãos do governo usavam as denúncias como forma de incentivar a ligação para as centrais de atendimento e denunciar as pessoas e os atos de violência de forma anônima, já que em alguns casos, as situações narradas eram preocupantes.

É claro que houve a hashtag #minhaamigasecreta, que neste caso foi usada como manifestação dos homens. Alguns a favor da causa, já outros, contra.

Algumas pessoas denunciavam inclusive mulheres que eram contra o movimento feminista ou que se contradiziam em suas ações cotidianas.

Vale lembrar que toda a manifestação é livre e as redes sociais estão sendo muito bem utilizadas nos últimos tempos a favor da divulgação de movimentos sociais. No mês passado, houve a campanha #MeuPrimeiroAssédio, que também abordava o tema violência contra a mulher, mas de forma mais direta.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Relacionamento

Nesta ocasião, as denunciantes expuseram-se e falaram sobre os primeiros casos de abuso sofridos por elas na vida.

Na galeria de imagens, veja algumas das manifestações feitas por usuários nas redes sociais que demonstram como foi o movimento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo