Diante das inúmeras acusações de Corrupção, envolvendo grandes nomes da política nacional brasileira, nos retrata e transmite as evidências concretas de um sistema aparelhado em prol da corrupção, impunidade e ganância pelo poder.

O Brasil passa por uma crise, não só econômica, mas ideológica, social e cultura. A situação econômica é reflexo da ideologia implantada no atual sistema político nacional.

Ideologia esta que se arrastava na busca pelo poder, desde o início do século XX, com o enfraquecimento da República do Café.

Enquanto ideologias como a do castrismo em Cuba, estavam sendo implantadas por meio da luta armada, no Brasil, essa ideologia marxista enfrentava forte oposição, devido a interesses capitalistas internacionais.

Em 1961, Jânio Quadros, foi um exemplo da tentativa de implantação dessa ideologia.

Porém, foi forçado a renunciar. João Goulart, que era seu vice tentou dar sequência nos anos que se seguiram, defendendo as reformas de base, a reforma agrária, por exemplo. E devido a uma eminente guerra civil, houve uma intervenção militar.

Foi então nessa época que o Brasil teve a oportunidade de ter liquidado as influências ideológicas da cultura marxista. Fazendo uma reformulação na política e na economia nacional baseando-se, nos princípios neoliberais, que é a base para um capitalismo sustentável.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Corrupção Opinião

Contudo, o modelo político e econômico implantado pelos militares e tecnocratas, ficou conhecido como a “modernização conservadora”, que consiste no desenvolvimento urbano industrial, na concentração e renda e na exclusão da classe operária.

Esses moldes de gestão, adotados pelos militares, influenciou a sociedade civil, alimentando a exclusão social e o preconceito contra as minorias étnicas e ideológicas, tirando a liberdade do indivíduo.

Que foram perseguidos, presos, torturados e em muitos casos, mortos. Isso contribuiu para formar e caracterizar uma identidade de pensamento da sociedade brasileira. Em que o poder do Estado, é a maior força e influência que qualquer cidadão pode exercer sobre as os demais.

Diante das perseguições e represálias que os grupos de esquerda estavam sofrendo, acreditavam que por meio da luta armada teriam condições de, livrar-se da opressão.

Passaram então a formar grupos armados, com treinamentos e táticas de guerrilha de combate urbano e rural.

Nos anos entre 1964 a 1985, houve a formação de muitos grupos paramilitares - VPR (Vanguarda Popular Revolucionária), Carlos Lamarca, era um dos líderes. Já a COLINA (Comando de Libertação Nacional), onde tinha como um dos integrantes do grupo, a nossa atual presidenta, Dilma Rousseff. Teve sua formação em 1967 a partir de estudantes universitários de MG do grupo POLOP com alguns militares esquerdistas e tinham os ideais cubanos da OLAS (Organização Latino-Americana da Solidariedade).

Com as prisões a VPR juntou-se a COLINA, e formaram a VAR-Palmares.

Ocorreram muitos conflitos entre as forças do governo e os esquerdistas. Algumas regiões que ficaram conhecidas devido a esses conflitos: Região do Rio Araguaia, Região da Serra do Caparaó e o Município de Três Passos, no RS.

Podemos observar que estes grupos, diferente do que ocorreu em Cuba, não conseguiram chegar ao poder, pegando em armas. Passaram então, a utilizar, um sistema de levante popular denominado de “Diretas Já”. Focados, nos princípios da Democracia.Assim houve o processo de redemocratização, com a criação de uma Nova Constituição Federal, em 1988.

Foi a partir de então, que ocorreu uma transformação crucial, na cultura do povo, que hoje estamos vivenciando. Essas lideranças de esquerda, que foram perseguidas, presas e torturadas, perceberam que existia outra maneira de chegar ao poder. Usou-se então, as ideologias e influências do Marxismo Cultural.

O objetivo deste sistema político é, aparelhar o poder do estado, distanciando cada vez mais da população que está nivelada num mesmo patamar cultural, intelectual e hierárquico.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo