Uma gestação normal tem nove meses de espera. JáFernando Bustamante e sua mulher, Cynthia, esperaram dois anos até conhecerem seu primeiro filhoMateus; que chegou até eles por meio de um processo de adoção. Na época, o garotinho tinha três meses e, hoje, aos dois anos, éuma criança que - como muitas outras - adora desenhos. Com pais que trabalham como atores de teatro infantil, Mateus está sempre envolvido no universo lúdico da família e, talvez por isso, todos capricharam nas fantasias neste Carnaval.

A partir das informações divulgadas pelo site Extra, esse artigo parece introduzir uma história feliz. Mas a polêmica começou com uma "opção ingênua" de fantasias do Carnaval 2016. A inspiração veio do filme Aladdin, em que Fernando se transformou no protagonista, Cynthia era Jasmine e o Mateus completou a trupe como o fiel amigo Abu, um macaquinho que roubou a cena na história.

Ideia criativa, não acha?

Contudo, Mateus, filho de Fernando e Cintia, é negro. Então a folia se transformou em um verdadeiro enredo de novela das nove. Como tudo e todos acabam parando nas redes sociais, a imagem da família se divertindo em um bloquinho de Carnaval teve recorde de visualizações e os pais foramacusados de racismo. Em entrevista, Fernando se mostrou assustado com a repercussão.

"Foi ingenuidade da minha parte. No mundo ideal, a gente não teria que ter ressalva em escolher uma fantasia para o nosso filho. Fui muito idealista, talvez tenha que ser mais realista. O Abu é o melhor amigo do Aladdin, o confidente e companheiro dele. O Mateus é isso para mim. A escolha foi por isso e não por ser um macaco.", explicou o pai ao site Extra, e ainda demonstrou preocupação pela integridade física da família.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Carnaval Opinião

Assim, fica a pergunta: o racismo está nos olhos de quem? Do casal feliz por adotar uma criança e fazer questão de levá-la para a folia como uma família unida - até na fantasia; ou das pessoas que só conseguem enxergar um macaquinho sendo humilhado por um homem branco? Afinal de contas, qual desses lados está vivendo a diversidade e o amor de maneira concreta no dia a dia?

Por aqui, a resposta está nas palavras de Fernando em seu depoimento na rede social: "Hoje ele [Mateus] desfilou de Pequeno Príncipe e vou aproveitar uma frase desse personagem para expressar o meu sentimento (...): 'Só se vê de verdade com o coração... o essencial é invisível aos olhos!' Muitos podem ver um macaco na fantasia de ontem. Eu vejo o melhor amigo do Aladdin, que vai conhecer o Mundo Ideal com ele e a Jasmine. Sem preconceitos e com muito, mas muito amor”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo