Antes dele, Aristóteles (no século 4 a.C) já falava isto. Mas foi mesmo com o filósofo inglês William de Occam (1285-1347) que a ideia pegou, de tanto ele usá-la em debates filosóficos. O princípio (muito usado na ciência) é o seguinte: diante de diversas hipóteses sobre uma mesma evidência, é racional escolher a mais simples. Trazendo para o mundo real do Brasil em 2016: frente à várias explicações para um mesmo problema, provavelmente a correta é a mais simples.  A "navalha" veio depois (para dar o sentido de "cortar" as hipóteses mais complicadas). 

O Governo Federal tem enfrentado, em praticamente todos os níveis de sua estrutura, uma onda de denúncias de Corrupção.

Muitas destas denúncias se comprovaram realidade, com fatos e provas contundentes (como tem demonstrado a Operação Lava Jato) que acabaram derrubando ou incriminando diversos personagens-chave do governo: chefes da Casa Civil, tesoureiros do Partido dos Trabalhadores, ministros de estado do governo Dilma Rousseff.

Enquanto correm as investigações sobre a Petrobras, conduzidas pela Lava Jato, a presidente Dilma, já desgastada por todo este processo, agora precisa também preocupar-se com seu principal aliado e possível candidato em 2018: Lula

Crescem sobre ele as suspeitas de uso de influência em contratos onde teria atuado como lobista. Além disso, seria o suposto dono de um tríplex na praia do Guarujá e de um sítio em Atibaia, ambos em SP. Estes dois imóveis tiveram benfeitorias e reformas realizadas pela construtora Odebrecht - cujo presidente, Marcelo Odebrecht, está preso e em vias de ser julgado por pagamento de propina e obstrução à Justiça.

Os melhores vídeos do dia

É aí que entra a Navalha de Occam. Até o momento, à exaustão, todos os fatos apresentados (e os mais recentes, que surgiram esta semana) apontam para uma clara relação de propriedade de Lula, tanto do tríplex no Guarujá quanto do sítio em Atibaia. Pergunta-se: o que é mais lógico, criar uma sensacional e inédita desculpa, que explique as reformas, o envolvimento da Odebrecht, a presença massiva e regular de Lula no sítio, as "coisas de Dona Marisa" no mesmo, ou simplesmente acatar que existe lógica em tudo o que está sendo apurado?

Enfim, mais uma navalha da qual Dilma e Lula precisarão de muito jogo de cintura para escapar.