A Federação das Indústrias do estado de São Paulo - FIESP - representa o conglomerado de empresários do estado e da capital. A entidade é a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e tem como símbolo a figura de um pato amarelo.

O slogan da campanha pró-impeachment da Fiesp é 'Chega de Pagaro Pato!', uma alusão à corrupção e ao desvio de dinheiro entre políticos e órgãos do governo. A figura do pato de borracha, aquele que as crianças brincam enquanto estão no banho, não representa grande parte dos brasileiros.

A expressão 'pagar o pato' é uma analogia à reação a alguém que tira vantagem de outro que não tem como se defender, é fazer uma pessoa de 'bobo'. O ditado é comumente usado por milhares de brasileiros. O que a Fiesp não compreendeu é que o povo brasileiro não é o 'pato amarelo' que a instituição acabou de colocar em Brasília, com cerca vinte metros de altura.

Assumir que o povo brasileiro 'paga de pato' é mostrar que a entidade pensa que o cidadão não possui voz ativa e que toda ação corruptiva é passível aos olhos dos brasileiros.

Dizer que o brasileiro está cansado de 'pagar pato', também é assumir que a visão do brasileiro 'lesado' e de mãos atadas não mais existe. Graças aos movimentos sociais organizados e à democratização da Política, os brasileiros não são mais o pato indefeso e amarelo.

Mesmo que seja polarizado, os cidadãos estão adquirindo, aos poucos, uma consciência política. O poder da democracia está no cidadão que deve tomar consciência disso, e acredito que este seja o maior temor da Fiesp e de qualquer outra organização que apoia a saída da presidente Dilma Rousseff.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

O medo do empoderamento e da conscientização da população.

Nós temos uma virada de poder que não será apagada, os catorze anos de governo social proporcionou mudanças favoráveis a milhares de brasileiros. O pobre estudou e o filho do pedreiro virou doutor. O brasileiro já não mais 'paga o pato'.

Quem paga o pato gigante de vinte metros é a Fiesp, que inclusive oferecia almoço com filet mignon aos manifestantes que ocuparam a avenida Paulista a favor do Impeachment.

Se o pato amarelo representasse o brasileiro, ele não seria um pato amarelo com duas cruzes nos olhos, o povo não está morto!

O pato, com sua viscosidade plástica e seu brilho sintético só representa àquele que se vê atacado pelas delações premiadas, pela super lista da Odebrecht e por aqueles que querem tirar uma presidente eleita democraticamente. O pato amarelo representa aqueles que não conseguem viver mais oito anos com um governo social.

O pato amarelo, pra representar o brasileiro, deveria ser de pele negra e clamar pela impunidade contra o genocídio da população jovem, negra e periférica. A falta de pautas daqueles que são considerados como golpistas é o que mais brilha nesse pato, que precisa de vinte metros, e ser amarelo, parachamar atenção de quem passa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo