Como já diz o velho ditado que o cachorro é o melhor amigo do homem, ninguém tem nenhuma sombra de dúvida. Para fazer jus a essa afirmação e provar sua total veracidade, alguns animais amam tanto seus donos e sua ligação é tão forte com eles, que alguns cães são capazes de detectar até mesmo doenças nas pessoas. Foi o que aconteceu na cidade de Brotton, no Reino Unido, onde um cachorro farejou uma espécie de câncer na filha de sua dona e a salvou a tempo da doença não se alastrar pelo corpo da criança.

O cachorro chamado de Bessie, da raça 'border collie', começou a agir de uma maneira muito estranha e se recusava a sair de perto de Pippa Woods, uma menina de 3 anos de idade. Os pais, observando o ocorrido, levaram a menina para o hospital e a mesma foi diagnosticada com leucemia linfoblástica, que é uma espécie de câncer. Segundo a mãe da garotinha, Bessie estava muito estranho e triste ao lado da filha, o que não era muito comum.

O pai sugeriu levar a filha ao médico e veio a triste notícia.

Por sorte, o câncer foi detectado em fase inicial e Pippa começou imediatamente a quimioterapia e depois de alguns dias, a notícia da regressão da doença foi informada, para alívio dos pais. Segundo os médicos, como a enfermidade foi diagnosticada bem no início, as chances de cura ficaram em torno de 90% e o cão foi o grande mentor de tudo isso, por incrível que pareça e para surpresa de todos que pareciam ainda não acreditar na atitude de Bessie.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Ainda segundo os pais da garota, foi uma bênção dos céus o fato ocorrido e eles ficarão eternamente gratos ao cachorro que de uma certa forma, salvou a vida de sua única filha. Em entrevista a um jornal local, a mãe agradeceu a todos que torceram para a melhora de sua filha e que ela e seu marido estão muito felizes com o progresso de Pippa. Segundo a equipe médica, todo tratamento contra o câncer é delicado, mas se tudo continuar dando certo para a garotinha, ela poderá se ver livre de qualquer resquício da doença em 2018 e poderá ter uma vida absolutamente normal como qualquer criança de sua idade.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo