Há anos, estudiosos, pesquisadores, e juristas buscam encontrar o momento do nascimento do criminoso em determinados indivíduos, buscando, dessa forma, explicar por que ele comete crimes, e o que faz ele agir assim. Entendendo o início, é possível saber como adotar medidas de prevenção do crime. Com todas essas perguntas em mente, nasceu a Criminologia.

É uma ciência que considera o crime, não como uma simples infração, mas sim como uma doença social, como um cerceamento de direito por quem não tem legitimidade para fazê-lo, e, para isso, sendo uma ciência interdisciplinar, ou seja, possui conhecimentos em áreas diversas, com conhecimentos em Direito Penal, Processo Penal, Antropologia, Biologia, Psicologia, Vitimologia, entre outras.

As duas maiores correntes Criminológicas

Seu estudo começou com o surgimento de uma corrente de pensadores chamada pela doutrina de Escola Clássica. Nessa época, afirmava-se que o crime, nada mais era, do que o fruto de uma opção racional do indivíduo, ou seja, livre arbítrio, que, considerando os riscos, em sua balança pessoal, os benefícios do ato criminoso pesam mais que a possível pena se ele for pego.

Para essa escola, a pena tem caráter unicamente punitivo.

A segunda corrente de pensadores, recebeu o nome de Escola Positiva. Essa teve como principal foco do estudo, conceitos de antropologia, sociologia, e também observações jurídicas. Observavam-se características físicas como justificativa para um possível criminoso nato, ou seja, com o crime intrínseco a sua pessoa, posteriormente passou-se a estudar o efeito mesológico, ou seja, do meio, no fator criminoso, e posteriormente, passou-se a ver o crime como ente antijurídico, e temas como a ressocialização passaram a ser observados.

Após a criação das duas maiores correntes, outras surgiram para abordar temas diversos de relevância para o Direito. Conforme a sociedade progredia e crescia, novos problemas precisavam da atenção da criminologia.

Da importância para o Direito Penal

A criminologia sem dúvidas, é uma ciência que auxilia os operadores do Direito Penal, desde o momento da instauração do Inquérito Policial, até o momento da dosimetria da pena pelo juiz.Devido a sua riqueza de conteúdo, a criminologia sempre buscou entender todos os aspectos que envolvem o crime, sendo hoje matéria imprescindível para as carreiras de Delegado de Polícia.

Cabe a nós, operadores das ciências criminais, sabermos identificar cada caso, e cada crime em todos os seus aspectos. A ciência em questão nos deixará sempre a um passo à frente, durante os trabalhos forenses. É possível recuperar boa parte dos indivíduos que caíram em delinquência, e é primordial que esses esforços sejam bem aplicados,pois o indivíduo que não se recupera, só tende a sair dos estabelecimentos penais pior do que já estava.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo