Quando se ouve falar sobre crimes que envolvem crianças, principalmente de conteúdo sexual, a comoção pública é praticamente unânime e gera polêmicas, por causa das penas que, muitas vezes, são impostas a criminosos desse nível.

Citando um exemplo comum, de como as opiniões se dividem nas redes sociais, quando algo viraliza, é normal ler comentários do tipo que a pena foi leve, e que muitos deveriam ser castrados.

Você sabe o que isso significa, e como funcionaria?

Entenda melhor

O processo da castração pode ser feito com aplicações de injeção, a qual diminui os hormônios masculinos (a testosterona), ou também com o uso de medicamentos.

O homem que recebe essas medicações, perde a libido, ou seja, ele fica sem ereção. Um dos pontos que é defendido para os que são a favor da castração química, éque isso diminuiria o número de crimes de estupro.

Mas os especialistas dizem que, apesar de diminuir o impulso sexual, isso não tiraria o interesse do ato.

Os contrários à castração argumenta que, mesmo evitando que o homem tenha ereção, ele não abandonará o ato sexual, pois o desejo sexual, ainda estaria em sua mente, podendo fazer novas vítimas, usando até mesmo objetos e sendo ainda mais agressivo contra a vítima.

De acordo com psicólogos, psicopatas sádicos que, muitas vezes, não conseguem ter ereção, usam de uma maldade extrema para sentir o prazer sexual, torturando a vítima, como sendo uma das forma que eles conseguem sentir o prazer do sexo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento Curiosidades

O projeto, que foi desenvolvido pelo deputado Jair Bolsonaro, (projeto de lei 5398/2013), prevê que o uso da castração seja nos casos após o condenado cumprir a pena prevista pela Justiça, e tenha o direito de liberdade. Ou seja, somente quando ele for sair da cadeia, que seria imposta a castração para que o condenado pudesse voltar à sociedade sem apresentar riscos de cometer outros crimes sexuais.

Até o momento, o projeto encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Casa, designado em julho um novo relator.

Um assunto que gera polêmica e divide opiniões.Qual seria a sua Opinião nesse assunto?

É a favor ou contra a castração química em casos de violência sexual? Opine!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo