O movimento feminista veio ganhando cada vez mais força, lutando pela igualdade de gêneros. As extremistas chegam a criticar o papel da Mulher como mãe, esposa e dona de casa. Muitas afirmam que, se não fosse elas, as mulheres ainda estariam em casa fazendo bolo. Mas, qual o problema de ficar em casa fazendo bolo?

Toda mulher tem o direito de escolher o seu caminho, e muitas ainda querem ser mães, esposas e donas de casa, lutando pela Família, que é a base da sociedade.

Algumas decidem se dedicar exclusivamente ao lar, cuidando dos filhos, da casa e do marido, e são duramente criticadas por "não trabalharem".

O trabalho doméstico tem sido totalmente desvalorizado, mas ele é um dos mais importantes para o cuidado da família. Não há nada de indigno em se dedicar ao lar. A sociedade, influenciada pelo Feminismo extremista, dita a forma como as mulheres têm que ser para se tornar bem-sucedida.

Assim, ter um filho, um marido e uma casa para cuidar se tornou um fardo para elas, baseado em experiências negativas de relacionamentos anteriores. Muitas se influenciam pela experiência frustrada de outras mulheres, e logo deixam de acreditar no casamento. Consideram todos os homens iguais, que crianças atrapalham a vida da mulher de negócios e que marido só serve para dominá-las.

É fato que alguns relacionamentos realmente não são saudáveis, onde há dominação e possessão, ciúmes, brigas, rebaixamento da mulher.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento Mulher

Ela realmente não pode aceitar isso, tem o direito de ser respeitada, e permanecer em relacionamentos onde haja reciprocidade.

Mas a mulher não deve se pautar em relacionamentos ruins para decidir seu futuro. Muitas corajosas ainda acreditam que podem fazer diferença na sociedade criando bem os filhos, ao invés de abandoná-los com empregadas, acreditando que o maior investimento que elas podem fazer é no seu lar, fazendo sua parte e contribuindo para a formação de pessoas honestas.

O feminismo parece ter boas intenções quando defende a mulher ultrajada, mas não obtém muito êxito na forma como tenta fazer isso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo