Muitos de nós sonhamos em viver algo espetacular, projetando nossas realizações para o futuro. Na realidade, o que ocorre em um comportamento típico dos seres humanos é a expectativa otimista de dias melhores. Com isso, não há absolutamente nada de errado, sonhar e fazer planos acaba se tornando um combustível em nossas vidas. O grande problema é quando deixamos de viver o hoje, aguardando ansiosamente pelo amanhã.

Em um primeiro momento, devemos mudar o foco das nossas ações para o presente, buscando realizar tudo o que for necessário da maneira mais prazerosa possível. Faça desta reflexão um hábito, um verdadeiro exercício mental, buscando uma dinâmica criativa e de automotivação.

Um dos livros milenares mais conhecidos pela humanidade, a Bíblia Sagrada, nos traz ensinamentos incrivelmente atuais. Num mundo globalizado, em que o conhecimento deve ser renovado constantemente para que possamos acompanhar uma vida cercada de competições, ela nos mostra que a procrastinação pode nos colocar facilmente em posição de fracasso.

Em uma das histórias bíblicas, Moisés foi escolhido por Deus para tirar o povo de Israel do Egito. Diante de inúmeros acontecimentos encontrados em Êxodo, uma das passagens muito conhecidas foi a travessia dele e de seu povo pelo mar vermelho em busca da Terra Prometida.

Um homem que demonstrava obediência, liderança e ficou conhecido por sua coragem, determinação e fé, por muitos momentos não se via capaz, alimentava suas limitações e colocava obstáculos a fim de não realizar aquilo que Deus tinha preparado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Negócios

Conheça as cinco desculpas que ameaçaram a história de Moisés.

  • Não sou capaz: demonstrando falta de autoconfiança;
  • Não tenho conhecimento: não se sentia preparado para o que iria dizer;
  • E se não me ouvirem? Não se sentia preparado para transmitir a mensagem;
  • Não tenho carisma: desconhecia suas qualidades;
  • Não sei falar: desconhecia seu potencial;
  • Não quero ir, mande outro em meu lugar: negava a responsabilidade.

Após a última desculpa e com todas as respostas dadas por Deus, ele decide aceitar toda a responsabilidade que havia sido lhe dada e então retira o povo do Egito levando-o com sucesso à Terra Prometida.

O fato é que esta história milenar pode ser observada além do ponto de vista religioso e sob a ótica atual. Será que as desculpas dadas por Moisés não seriam as mesmas dadas por nós frequentemente? Criamos expectativas exageradas do futuro ao invés de vivermos o presente.

Temos todos os dias em nossas mãos uma grande oportunidade de vivenciarmos o extraordinário, simplesmente mudando o foco de nossos pensamentos, alimentando nossa autoconfiança, buscando soluções para o que desconhecíamos e principalmente vivendo com mais qualidade e otimismo todos os dias.

Desta forma, estaremos mais dispostos, confiantes, motivados e nossos problemas estarão muito mais claros para que possamos aprender e crescer com todas as situações que enfrentarmos.

Busque em você a mudança que tanto deseja nos outros e não espere apenas pelo futuro brilhante, mas viva o melhor todos os dias. E inspire-se na história de Moisés que, assim como nós, também teve suas desculpas, mas decidiu superá-las e vivenciou junto ao seu povo o extraordinário.

Acredite!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo