O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, falou neste sábado (3) sobre o pedido de Prisão que foi enviado do MPF (Ministério Público Federal) ao juiz federal condutor da operação Lava-Jato, Sérgio Moro.

Ao falar sobre o pedido de prisão, o ex-presidente afirmou que no Brasil não se precisa mais ter provas para alguém ser indiciado, ainda comparou o país com outros, dizendo que em nenhum lugar do mundo alguém é condenado sem provas, e continuou falando sobre isso durante o Congresso do PT, em Brasília.

Recado para Moro e Janot

Lula criou uma grande rivalidade contra o juiz Sérgio Moro, após fazer afirmações de que o magistrado estava sendo parcial em seus julgamentos e que os processos da operação Lava-Jato eram seletivos, sem contar o número de vezes em que Lula afirmou estar sendo perseguido pelas autoridades que conduzem as investigações contra corrupção no país. O petista ainda aproveitou para mandar para recado para Sérgio Moro e ao procurador geral da República, Rodrigo Janot.

Lula classificou as atitudes dos procurados da Lava-Jato como "meninices", e disse que isso também serve para o juiz Sérgio Moro e Rodrigo Janot.

"Eu sei que o Rodrigo Janot e o Sérgio Moro têm um amigo que foi preso... Mas logo depois eles vieram pedindo desculpas na televisão, disseram que ficaram chateados, só por causa que o procurador preso foi um amigo deles, eles faziam jantar com o indiciado. Agora não sei se a teoria do domínio do fato cabe para eles ou se eles sabiam que o 'cara' era ladrão", afirmou o ex-presidente Lula durante o discurso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Lula

Lula já é réu em cinco processos, três deles são no âmbito da operação Lava-Jato, o mais avançado deles é o caso do tríplex, no qual o Ministério Público Federal pediu a prisão em regime fechado do ex-presidente, pois julgou ele culpado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Confronto pessoal

O juiz Sérgio Moro afirma não ter nada pessoalmente contra o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, já o petista já assumiu diversas vezes que não acha o Sérgio Moro justo e já abriu processos contra o próprio por abusar da autoridade, como, por exemplo, quando foram divulgados áudios de conversas pessoais do Lula com a ex-presidente Dilma.

Moro se defendeu diversas vezes quanto às acusações de Lula, sempre mostrando imparcialidade em seus julgamentos e dizendo que nunca investigou um réu com base em preceitos pessoais da pessoa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo