Ao fechar nossos olhos, o domínio da escuridão é inevitável e as cores possíveis de existir são responsabilidade de nossa mente. O problema se torna presente quando o ‘’escuro’’ que habita nossos olhos fechados torna-se permanente quando eles se mantêm abertos.

A sociedade ao longo dos anos desenvolveu a habilidade do ocultismo, onde podemos ocultar a vulnerabilidade humana, deixando de lado seres humanos como nós.

Quando nosso olhar para e nossa mente vaga em torno de pensamentos que nos proporcionam diversos sentimentos, é difícil dizer quantas pessoas nesse momento tão particular irão se lembrar de um garoto pedindo esmola na rua e o sentimento de pena o preenche.

Mas esse é o sentimento certo de se sentir? Ou o sentimento seria raiva por ver algo incômodo em seu dia-a-dia, ou indignação por ninguém ajudar aquele garoto. Espera! Nem você mesmo ajudou.

Então, o sentimento de decepção o domina, e as perguntas perturbam-lhe. Onde estão os pais daquele menino? Onde estão suas roupas? Por que tão magro? Onde conseguiu aqueles machucados na alma refletida em seus olhos? Aquele menino poderia ser qualquer pessoa, poderia ser eu!

As oportunidades que foram-lhe tiradas por falta de estrutura e estudo é simplesmente esquecida, e a culpa é posta para o próprio individuo. E então todos pensam: "Coitado".

Coitado de nós, que temos a oportunidade e não aproveitamos, que sabemos ler, escrever e preferimos espalhar o ódio em vez que distribuir uma palavra de conforto para quem precisa.

É tão difícil estender a mão? Nem todos tem condições de ajudar financeiramente. Entretanto, todos sabemos que um sorriso sincero pode transformar o dia de alguém cansado.

Neste nosso tempo, todos estão muito preocupados consigo mesmo, tão alienados em sua própria vida que não conseguem votar, viver, sonhar, sentir, colecionar.

O próprio pensar se tornou um tormento, as preocupações se transformaram em marteladas de desapontamento. Então, o desconforto é posto de lado como a página virada de um caderno velho que já foi rabiscado.

Afinal, a sensibilidade humana vai sumindo ao longo das décadas, a frieza vai dominando os seres, e a #Humanidade pensando que isso seria uma autoproteção. Coitada dessa humanidade jovem que se sente tão experiente. Mal sabe que essa autoproteção está destruindo um mundo dentro de cada um de nós, e os invisíveis da sociedade permanecem lá nesse mundo destruído, esperando que nós, indivíduos dessa sociedade, paremos de pensar em ‘’auto’’ e pense só em ‘’proteção’’.

#solidariedade #cotidiano