Cidadania e democracia no Brasil é um assunto que exige de nós uma leitura crítica dos direitos civis, políticos e sociais e sua efetividade, como caminho para compreendermos a sociedade que se vem esgarçando no Brasil à luz dos princípios constitucionais.

Sob o código da Constituição de 1988, a sociedade brasileira vem buscando robustecer a democracia após duas décadas de ditadura militar (1964-1985). Mas essa não está sendo uma tarefa tranquila de se realizar no Brasil. Essa nação, que tem assistido histórias traumáticas de corrupção e desrespeito aos direitos humanos, tem dificuldades em efetivar direitos básicos: o da dignidade humana, por exemplo.

O preconceito, a discriminação, a marginalização, a violência são marcas ainda muito profundas em nossa sociedade.

A história é o lugar privilegiado onde o ser e o fazer se inquietam, pois entendemos que seja o interior do universo móvel do pensamento que o historiador encontra seu sustentáculo, ou melhor, na manutenção de uma postura de questionamento sempre aberta.

Dessa forma, procuramos repensar a história dos direitos civis, políticos e sociais no Brasil, na perspectiva de analisar as representações sociais, frente às estruturas político-jurídicas impostas à sociedade brasileira. Assim, como o pesquisador deve encontrar um caminho e abrir em sua análise outras vias de acesso às formações discursivas por uma confrontação sistemática dos diversos saberes e crenças em conflito, cidadania e democracia [VIDEO] no Brasil é um estudo para (re)pensar criticamente o Estado Democrático e Social de Direito.

Para isso, é necessário resgatar um tempo histórico, em que mais do que nunca se recorreu ao termo, cidadania e eficácia dos direitos fundamentais; esse tempo que traduz memória, é o da redemocratização que se delineia com o fim da ditadura militar, em 1985.

O Estado Democrático de Direito é referendado, como aponta José Murilo Carvalho (2004), como instituição política [VIDEO]que muito tem a percorrer para que a sociedade, em seu discurso plural, alcance a cidadania plena. É nesse ponto que apropriaremos do pensamento desse historiador, para uma análise das formas e práticas político-jurídicas na condução do processo de construção do estado democrático e social de direito.

Para melhor entendermos o Brasil, é necessário vê-lo dentro da dinâmica e das contradições do contexto histórico. Assim, esta história é a história da cultura política resultante viva da dinâmica da expansão do capitalismo. #2018 #A Bela e a Fera #A Terra Prometida