Existe uma lei que diz que um determinado efeito sempre terá uma causa. Isso realmente não é novo dentro da ciência, teologia e a filosofia. Mas Jesus Cristo deixou bem claro isso em dois momentos, um disse que o que se quer que o homem fale a você, você fará a ele o mesmo. Em outro momento, ele diz que não deve julgar para não ser julgado, não condenar para não ser condenado; e perdoar para ser perdoado. A lei de causa e efeito é uma lei universal e irrevogável, que até mesmo Sir Isaac Newton comprovou sua existência.

O caso da professora Márcia Frigg [VIDEO]i teve bastante repercussão nas redes sociais, pois, ela postou uma foto onde estava sangrando e estava escrito que um aluno de 15 anos a agrediu.

No mesmo post, ela relata que o garoto era muito mais alto do que ela, que tem 1,60 m de altura. Essa agressão foi na localidade de Indaial, no Estado de #Santa Catarina, e chamou a atenção de muita gente e uma delas foi o deputado federal #Marco Feliciano, que se diz a favor dos professores. Porém, alguns internautas chamaram a atenção do deputado pedindo para ele ir a página da professora.

No último dia 21, segunda-feira, o deputado Feliciano usou sua rede social para dar sua opinião sobre a professora e disse que ela está sendo “hipócrita”. Ele explica no vídeo que viu muitas postagens semeando o ódio e disse que quem semeia o ódio, vai colher sempre o ódio e isso está bem claro dentro do episódio. Ainda disse que ficou surpreso em descobrir que a professora é militante da esquerda e segue à risca os métodos de Paulo Freire.

No mesmo vídeo, Feliciano enfatiza que Paulo Freire diria que o aluno em questão era oprimido porque dentro da classe, muito provável que só existisse gente branca, rica e, por isso, houve a agressão.

Continua, num tom irônico, que a professora Márcia deveria perdoar o garoto como diz Paulo Freire, mas ela não fez isso e, ao invés de perdoá-lo, levou para diretoria.

Em outro momento do vídeo, ele relembra a entrevista que ela deu para uma rádio, que o ato da aluna que atirou um ovo no deputado Jair Bolsonaro não é um ato de violência, mas um ato de “revolução”. Então, Feliciano propõe uma reflexão e faz uma pergunta, se não seria um ato “revolucionário” um aluno atirar um livro na professora no mesmo modo do que um ovo.

Termina o vídeo dizendo que a professora está sendo “hipócrita”, pois, nas redes sociais dela sempre semeou o ódio contra políticos. Com isso, estaria plantando o ódio e quem planta o ódio, sempre colherá o ódio na mesma proporção. E enfatiza que o feitiço sempre pode ir contra feiticeiro.

Veja o vídeo: