O Airbus Perlan é fruto de um projeto tecnológico ousado. Um avião planador de fibra de carbono exclusivo para enfrentar altitudes superiores que pode atingir os limites entre a atmosfera e o espaço.

Foi no 38º voo da segunda missão realizada em 3 de setembro de 2017 que o Airbus Perlan, pilotado por Jim Payne e Morgan Sandercock, atingiu a marca de 52.172 pés de altitude, o que corresponde a 15.902 m

O local escolhido para o desafio foi El calafate, Sul da Patagônia – Argentina, onde os ventos são fortes e em conjunto com as montanhas formam um fenômeno natural que é suficiente para empurrar o Perlan a estratosfera. Para atingir o feito de superar a altitude, é preciso voar no lugar certo e na hora certa que os vórtex mais fortes de vento aparecem.

O recorde superado é do próprio Perlan I, quando em 29 de agosto de 2006 (primeira missão) atingiu altitude de 50.671 pés (15,460m) pilotado por Steve Fossett e Einar Enevoldso. Esta marca foi o primeiro sucesso do Perlan I, de lá pra cá já se passaram 11 (onze) anos de tentativas sucessivas para supera-lá.

Segundo informações do próprio projeto o “voo #38, da segunda missão, foi o mais longo (6,6 horas), mais frio e maior que o Perlan II já voou”. A alegria tomou conta da equipe de voluntários do projeto que, apesar das previsões contrárias, tiveram um dia de voo com as condições climáticas necessárias para realizar o feito histórico para o Airbus Perlan.

O feito foi acompanhado de perto pelos engenheiros no cockpit do projeto com informações atualizadas instantaneamente ao voo. A tecnologia está disponível na internet, no site perlan project, onde os amantes da Aviação e engenharia aeronáutica podem conferir uma interface virtual do cockpit utilizado pelos engenheiros, ao vivo.

Os melhores vídeos do dia

No cockpit virtual, pode-se observar a localização do planador, altitude e dados de telemetria que os engenheiros recebem quando o avião está voando. Provavelmente, muitos internautas que acompanham o projeto tiveram a oportunidade de acompanhar o sucesso do 38º voo pela internet ao vivo no exato momento do recorde.

Apesar do grande feito, as metas do Airbus Perlan ainda são gigantescas, tendo como objetivo atingir a estratosférica marca dos 90.000 mil pés (27.430 m), um ambiente hostil para o ser humano, onde a temperatura atinge aproximadamente 55 graus negativos. Tais objetivos motivam a empresa Airbus a continuar as pesquisas e aprimorar a tecnologia utilizada na aeronave.

A notícia é um grande feito do ano para aviação podendo ser comparada a também recente finalização do caçador de sonhos [VIDEO], o ônibus espacial da Nasa.