A busca pela tão sonhada "cara metade" faz com que cada vez mais relacionamentos surjam e essa procura desenfreada pela pessoa perfeita pode causar muita dor e sofrimento quando se cria expectativas demais. Entretanto, isso não é uma regra para todas as pessoas, existem aquelas que estão felizes solteiras e não procuram alguém para dividir a vida. Devido a estas pessoas que estão mais felizes a sós, uma pergunta se cria: "Será possível um ser humano ser feliz sozinho?". A resposta daremos abaixo.

A professora visitante de psicologia da Universidade da Califórnia, Bella DePaulo, realizou uma pesquisa social que levou duas décadas para ser concluída.

O objetivo era saber se pessoas solteiras poderiam ser felizes e a conclusão do estudo foi de que sim, pessoas solteiras tem mais chances de serem felizes do que pessoas em relacionamento sério.

Um dos pontos levado em consideração para isso é que a espécie humana é uma das únicas espécies do reino animal que tem relações monogâmicas, ou seja, seguindo a natureza, é possível que pessoas poligâmicas tenham uma vida mais enriquecedora já que em muitas culturas, o relacionamento é fechado e isso afeta a socialização de ambas as partes, ou seja, impedem que se conheçam outras pessoas, culturas ou etc.

Segundo o estudo, pessoas solteiras estão mudando essa realidade, pois elas têm maior capacidade de se comunicar com vizinhos, fazerem novas amizades e estarem mais presentes em ambientes de socialização.

Além disso, pessoas solteiras têm mais chances de se voluntariar em serviços sociais enquanto os casais tendem a se voltar apenas um para o outro.

Os casais, em sua maioria, se tornam o centro um do outro e por respeito ambos acabam se fechando em seu relacionamento e assim evitando novas amizades. Já as pessoas solteiras tendem a ser mais inclusivas e participarem de tudo aquilo que podem e não se privam de suas vontades, assim gerando mais felicidade.

Há um contexto popular que diz que as pessoas solteiras não são verdadeiramente felizes, pois não têm com quem compartilhar suas vitórias ou etc. Mas o estudo apontou que não é bem assim que acontece. Devido a maior facilidade de socialização, elas se sentem mais completas, pois sempre estão por perto de pessoas novas, culturas novas ou tudo aquilo que é diferente e isso sempre instiga a busca por mais sorrisos e felicidades. Elas estão sempre abertas às oportunidades que a vida dá para elas.