Setembro azul é o nome de um movimento de mobilizações de grande importância para a comunidade surda, mas setembro não foi escolhido aleatoriamente. Neste mês existem três dias em que são comemorados fatos relevantes para a cultura surda. São eles:

10 de Setembro: Dia Mundial das Línguas de Sinais;

26 de Setembro: Aniversário do instituto Nacional de Educação para surdos (Ines) e Dia Nacional do Surdo;

30 de Setembro: Dia Internacional do Surdo.

Por muitos séculos, os surdos permaneceram excluídos da sociedade. Na Grécia antiga, por exemplo, nascido surdos eram assassinados ao nascer e quando eram deixados vivos, eles eram usados como bobos para divertir multidões.

Passados os anos, os surdos continuaram sem acesso às condições básicas para uma vida digna. Após muitas lutas, eles conquistaram muitos direitos, mas ainda existem muitos desafios pela frente. A acessibilidade a serviços básicos é precária. Isso porque profissionais de diversas áreas não estão qualificados para interpretar as línguas de sinais, dificultando muito a vida de quem precisa se comunicar através dela.

O objetivo do Setembro Azul é conscientizar, mobilizar surdos e ouvintes chamando a atenção para a importância do movimento surdo e como esse movimento tem melhorado a vida de milhares de pessoas. Para prestigiar o evento, listamos coisas que você ainda não sabe sobre os surdos.

Têm uma cultura própria

Os surdos percebem o mundo de uma maneira diferente da maioria ouvinte. Isso ocorre porque eles exploram o espaço-visual muito mais do que ouvintes.

Os melhores vídeos do dia

Por isso, eles enxergam o mundo através de outra perspectiva. As instituições de ensino difundem, mediam e ajudam a compartilhar a cultura dos surdos.

Pouca gente sabe, mas dentro dessa cultura existem muitos movimentos envolvidos na luta por melhores condições. O Movimento Negro Surdo, por exemplo, trata-se de um movimento que busca a inclusão de negros surdos no Brasil, através da valorização da cultura e história afrodescendente.

Fazem música e poesia

Surdez não é sinônimo de limitação mental. Os surdos são capazes de desenvolver suas atividades mentais perfeitamente, a não ser que tenham nascido com limitações dessas capacidades, ou que tenham sofrido qualquer acidente que impossibilite as funções do cérebro. A internet está repleta de exemplos de atividades realizadas por surdos como música, filmes e poesia, por exemplo.

No caso da música e da poesia, os movimentos são ampliados para dar intensidade aos versos ou à melodia, ou seja, as expressões faciais e corporais podem ficar mais fortes, marcantes ou mais leves, dependendo do tipo de imagem ou sentimento que querem representar naquele momento.

Além disso, surdos são capazes de sentir a vibração das notas musicais e fazer a diferenciação entre o que é fala e o que é poesia.

Seu sistema de comunicação é completo

Ao contrário do que muitos pensam, a língua de sinais é ilimitada. Ela possui todos os recursos necessários para atender os objetivos da comunicação. A Língua Brasileira de sinais (Libras), por exemplo, é composta por elementos sintáticos, semânticos e morfológicos, assim como as línguas faladas ao redor do mundo.

No entanto, a falta de conhecimento, o desinteresse, e o preconceito de algumas pessoas faz com que elas propaguem uma ideia errônea a respeito de uma suposta pobreza da língua gestual.

São muito visuais

Os surdos conseguem perceber o estado de espírito das pessoas. Nervosismo, ansiedade e felicidade são sentimentos facilmente captados por ele através da expressão facial, corporal e da leitura labial dos indivíduos de seu convívio.

Apesar de a cultura surda ser muito abrangente, surdos e ouvintes, que fazem parte de uma comunidade surda, ainda enfrentam muitas dificuldades na comunicação com outras pessoas porque faltam intérpretes. Além disso, seria muito melhor poder tratar assuntos com profissionais de maneira mais direta.

Porém, para isso, seria necessário universalizar o ensino das línguas de sinais, ou seja, profissionais dos serviços básicos deveriam estar habilitados para que pudessem compreender melhor o surdo. No entanto, sabemos que essa realidade ainda é muito distante. Se por acaso você se interessou pela área, saiba que profissionais fluentes na língua de sinais são muito valorizados. #setembroazul #culturasurda #Direitos Humanos