A violência doméstica está mais uma vez na mídia. Isso é devido a vários incidentes abusivos com figuras públicas.

O abuso nem sempre é tão óbvio como ser atingido ou empurrado. Na verdade, pode ser bem sutil. Você pode se sentir confuso sobre o relacionamento, fora de equilíbrio ou como se estivesse "andando em cascas de ovo" o tempo todo. Os relacionamentos bons não fazem você se sentir desse jeito.

Isso se chama abuso psicológico (também conhecido como abuso emocional). O abuso psicológico ocorre quando uma pessoa no relacionamento tenta controlar a outra, com a intenção de manipular seu senso de realidade ou sua visão do que é aceitável ou não aceitável.

Geralmente contém conteúdo emocionalmente manipulador e ameaças destinadas a forçar a vítima a cumprir os desejos do abusador.

Um exemplo disso é não deixar a pessoa sair com a roupa que escolheu, fazer ela se sentir impotente a ponto de ter que trocar de roupa para sair. Outro exemplo está em perguntar constantemente onde a outra está, exigindo fotos para provar que está mesmo naquele local. Se a vítima não faz o que o abusador quer, ele o ameaça de várias formas, isso quando não chega a agredir. [VIDEO]

A pessoa abusada começa a sentir-se indefesa e possivelmente até sem esperança, por ficar com a autoestima baixa.

Além disso, a maioria dos abusadores mentais são capazes de convencer a vítima de que o abuso é culpa dele. De alguma forma, a vítima é responsável pelo que aconteceu.

Uma forma mais sofisticada de abuso psicológico é muitas vezes referida como "gaslighting".

Isso acontece quando informações distorcidas são apresentadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade.

Uma forma comum de abuso emocional é "eu te amo, mas ...". Isso pode parecer bom no início, mas é uma crítica disfarçada e uma ameaça. Isso indica: "Eu amo você agora, mas se você não parar isso ou aquilo, não irei amá-lo mais".

É importante lembrar que o abuso psicológico não é sua culpa. Os abusadores são manipuladores experientes com uma habilidade de fazer você acreditar que a maneira como você está sendo tratado é o que você merece. Essas pessoas sabem que todos têm inseguranças e usam essas inseguranças contra você.

Alguns abusadores são encantadores e agradáveis ​​em público para que os outros tenham uma boa impressão deles. Quando vocês estão sozinhos, é uma história diferente. Eles te humilham, se recusam a dialogar, te ignoram, usam sarcasmo ou tons de voz desagradáveis, te culpam de tudo, tem ciúmes irracionais, e mais uma extensa lista de coisas que mostram como age uma pessoa abusiva.

Se você se vê em um relacionamento desses, saiba que há pouca esperança dele melhorar. Procure ajuda para sair dele, seja com amigos, familiares, ou até mesmo ajuda profissional, se necessário. Muitas vezes, o primeiro passo para deixar o agressor é obter aconselhamento para reconstruir sua autoestima, e assim deixá-lo confiante para por um fim no relacionamento.

Você pode "amar" essa pessoa, mas eles não "amam" você ou o respeitam, porque uma pessoa que realmente ama a outra, não a faz se sentir diminuída ou confusa, e sim amada.

Você irá superar essa pessoa e será a decisão certa a ser tomada, não olhe para trás, se permita ser feliz!