A decisão de ter um filho é, ainda que não se reconheça, uma das mais importantes e determinantes da vida de uma pessoa. É um passo definitivo a ser dado e, quando possível, deve ser cercado de muitos cuidados e precauções para que as mudanças na vida da mãe, do pai ou na vida dos dois, sejam sentidas da forma mais amena possível, deixando espaço para a alegria e descobertas reservadas a esse momento.

Aqui elencaremos dicas que envolvem uma preparação da saúde, emocional e também financeira, a fim de resguardar e preparar futuros papais e mamães para a chegada do bebê tão desejado. Vamos às dicas:

1º) Tomar a decisão. O primeiro passo é decidir se você realmente quer ter um filho.

Essa decisão deve ser tomada de forma independente, inclusive do parceiro(a). Por ser algo que mudará sua vida de forma definitiva, tudo tem que ser bem pesado e considerado. Você está disposto(a) aos sacrifícios que a paternidade/maternidade [VIDEO] exigem? Você realmente quer ser pai/mãe? Por quê?

2º) Discuta a decisão com seu/sua parceiro/parceira. Se você tem um(a) companheiro(a), fale sobre suas intenções. Uma família será criada e para que isso ocorra de uma forma amena e saudável, o ideal é que pai e mãe estejam em sintonia quanto a isso. Se um dos dois não estiver pronto, adiar a decisão pode ser a opção mais sensata.

3º) Pense nas modificações que essa decisão ocasionará em sua vida e em como você lidará com elas. Como já pontuado, um filho modifica a vida de uma pessoa de forma definitiva, desde a gestação.

Os melhores vídeos do dia

Pondere sobre essas modificações e sua disponibilidade em lidar com elas. Pense nas estratégias para viabilizar sua vida diante da chegada de alguém que dependerá de você por muito tempo.

4º) Pense em como um filho afetará seu relacionamento. Um casal que se torna pais pode se fortalecer pelo vínculo constituído com a chegada da criança, ou se afastar pelo mesmo motivo, já que haverá um terceiro necessitando de afeto, atenção e cuidados em tempo integral por uns bons anos.

5º) Faça antes o que sabe que não poderá fazer depois de ter um filho. Aqui se enquadra qualquer coisa, desde fazer o caminho de Santiago de Compostela até gastar o salário do mês com aquela roupa dos sonhos. Tente não deixar nada pendente para não gerar frustrações.

6º) Vire um(a) expert no assunto. Antes da gravidez, estude e pesquise sobre gestação, parto, educação de crianças e tudo mais que envolva o assunto. Tenha uma noção de onde está se metendo.

7º) Faça um plano de saúde. Se você ainda não tem, é uma boa hora de considerar a possibilidade e, de preferência, um que cubra 100% do processo entre a tentativa de engravidar até o nascimento.

Os gastos com ginecologista, medicamentos, pré-natal, obstetra, internações, parto e acompanhamento no puerpério podem ser bem salgados e confiar na rede pública de saúde não é uma boa opção.

8º) Economize e encontre formas de aumentar sua renda. Vocês precisarão ter um fundo reserva para emergências futuras que provavelmente surgirão. Guardem todo dinheiro que conseguirem.

9º) Corte despesas. Esse é o momento de economizar, economizar e economizar. Outra pessoa chegará a sua vida e ela vai exigir de você uma mudança drástica, econômica inclusive. Corte saídas desnecessárias, altos gastos com compras e viagens, seus "luxos".

10º) Pense no futuro. Não se esqueça de também pensar na vida que você pretende oferecer a essa criança. Como ela se chamará, onde vocês irão morar, escola onde irá estudar, quem cuidará do rebento quando você precisar se ausentar etc. São pensamentos dispersos, mas fundamentais na tomada de decisão de colocar uma pessoa no mundo. Você está assumindo uma responsabilidade sem precedentes. Quanto antes tiver consciência disso menos transtornos o processo acarretará.

Essas são algumas dicas de #Planejamento para orientar, facilitar e/ou apoiar a tomada de decisão pela #Maternidade/#Paternidade. Lógico que não se aplica a todas as realidades, mas pode servir de orientação para que se forme seus próprios parâmetros de planejamento. O importante é ter noção da grandeza do passo que está sendo dado.