Que no Brasil [VIDEO] existe ainda muita homofobia, isso todo mundo sabe. A luta dos LGBTs é diária. Eles buscam apenas a igualdade e liberdade de serem quem são sem represálias [VIDEO].

Mas parece que o progresso está dando muitos passos ara trás.

Justiça aprova liminar para ‘cura gay’

Uma liminar polêmica foi aprovada pela Justiça de Brasília recentemente. Ela dá total liberdade aos psicólogos para tratar a homossexualidade como uma "doença psicológica". A Justiça Federal do Distrito Federal concedeu uma liminar em que os psicólogos podem "tratar" o homossexualismo com "terapia de reversão sexual".

A decisão polêmica foi tomada na sexta-feira (15), pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho.

Porém, o CFP (Conselho Federal de Psicologia) é totalmente contra a decisão é se manifestou em nota dizendo que a liminar é uma violação dos direitos humanos.

Além de não haver nenhuma prova científica da eficácia desse tipo de tratamento. ainda afirmaram que irão recorrer dessa decisão. Assim que a decisão judicial veio à tona, muitas celebridades e pessoas anônimas utilizaram as redes sociais pra mostrar repulsa contra a legalização de “doença homossexual”.

Todo protesto feito com ordem e sem qualquer tipo de violência deve ser respeitado, todos têm o direito de expressar sua opinião. Em alguns países pelo mundo a homossexualidade é tratada como uma terrível doença psicológica. Um exemplo de país severo com os homossexuais é a China.

Relato de um paciente da ‘cura gay’ na China

Um dos "pacientes" na China contou sua terrível experiência.

Ele disse que foi trancado numa sala pequena com o médico. O profissional, então, pediu para que ele se lembrasse de um momento em que manteve relações íntimas com um homem.

Em seguida, deu uma descarga elétrica no rapaz e ainda ironizou, dizendo que seria assim que o curaria de ser gay.

Outros países adotaram métodos desumanos

Mas a China não é o único país em que a "Cura gay" é um tratamento autorizado. Muitas clínicas pelo mundo utilizam métodos bárbaros e cruéis. Países islâmicos, a Coreia do Sul e Equador são alguns dos países que utilizam afogamento e tortura como parte da suposta "cura gay".

Os "tratamentos" são tão cruéis que as vítimas chegam a confessar coisas que não fizeram e até mesmo declaram que são heterossexuais apenas para acabar com a tortura. Em outros países, as mulheres lésbicas são estupradas para que se livrem da "doença" do lesbianismo e para que passem a "gostar" de manter relações íntimas com homens.