O ex-goleiro Bruno, campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009, está preso desde o ano 2010 por participação no sequestro e assassinato de Eliza Samúdio. Em março de 2017, o goleiro conseguiu um habeas corpus através do ministro do STF Marco Aurélio Mello. Na oportunidade, o goleiro assinou um contrato com o Boa Esporte Clube e chegou a disputar 5 partidas pelo time mineiro. Entretanto, o procurador Geral da República, Rodrigo Janot, solicitou ao STF a revogação da decisão e Bruno volta à prisão.

Nesta quarta-feira (27), será retomado o julgamento do recurso que pode possibilitar a saída do Goleiro Bruno Fernandes de Souza da prisão. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais é o responsável por dar seguimento ao julgamento. O recurso que visa a revisão do tempo de condenação do goleiro e de Fernanda Gomes de Castro, sua ex-amante, também será analisado na mesma sessão. Em 13 de setembro um dos magistrados fez um pedido de vista, atrasando a apreciação dos documentos.

O julgamento será realizado na sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, localizado à avenida Afonso Pena, bairro Cruzeiro, na cidade de Belo Horizonte. O julgamento está programado para iniciar às 13h30min.

Foi pedido mais tempo na sessão que ocorreu no início do mês para que o desembargador Corrêa Camargo, que é o revisor do processo, analisasse o caso. Ele foi surpreendido pelas alegações que foram feitas pela defesa.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Flamengo

Doorgal Andrada, desembargador e relator do processo, ainda não adiantou o voto sobre condenar ou não o goleiro, entretanto, continua validando a certidão de óbito de Eliza Samúdio.

Contudo, a defesa de Bruno alegou que a certidão confirmando o óbito de Eliza Samúdio não poderia ser emitida sem que o corpo dela fosse encontrado pelos policiais. Por esse motivo, a defesa solicitou a anulação do julgamento.

Se o pedido for concedido, pode haver o cancelamento da condenação e os envolvidos serem soltos. Ainda, a defesa solicita diminuição da pena de Bruno, alegando que extrapola os limites impostos pela legislação vigente.

Bruno recebeu a condenação para cumprir 22 anos e 3 meses de prisão em 2013. O regime previsto é o fechado. A condenação se deu pelo tribunal de júri, no fórum de Contagem-MG. Bruno foi condenado pelo motivo de ser considerado mandante do assassinato de Eliza Samúdio.

Fernanda Gomes, a ex-amante do goleiro, foi condenada pelo sequestro e cárcere da vítima assassinada e do filho de Bruno com Eliza. Fernanda foi condenada em novembro de 2012 a cumprir 5 anos de prisão em regime aberto.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo