Sempre evidenciamos situações precárias recorrente na história da humanidade. Desde os tempos primórdios da civilização sempre se ouviu que a humanidade estava comportando-se como um ser irracional com o próximo.

Um dos maiores exemplo da depravação da raça humana relata a história de duas cidades, chamadas Sodoma e Gomorra. Deus destruiu ambas as cidades por causa dos pecados daquele povo, conforme relata a Bíblia.

Mas uma das maiores virtudes que é relatado dentro desse cenário e que vem a tona é que, mesmo na maior depravação que aquelas cidades viviam (igual aos dias atuais), isso não impediu uma coexistência pacífica entre os habitantes de Sodoma com o patriarca Abraão e com o seu sobrinho, Ló.

Por que será que não conseguimos viver esse mesmo tempo respeitando a opinião e os gostos de cada um?

O Brasil [VIDEO] está ardendo em uma chama descontrolada de #intolerância. O mesmo Deus daquela época ainda fala? É lógico que sim. O mesmo Deus que mandou Abraão e seu sobrinho Ló para aquelas cidades é o mesmo Deus que ainda fala em nossos dias.

O mesmo Deus que testemunhou uma vida de coexistência pacífica daquela época é o mesmo Deus que deseja testemunhar essa vivência pacífica de hoje. Infelizmente, hoje em nosso país, existe uma direita predominante que quer controlar os desejos de cada um. Eu não preciso concordar com os atos de todos os seres humanos que me cercam. O que eu tenho que fazer é respeitar a #Opinião e os atos das pessoas que fazem as suas vontades de acordo com o seu querer.

Os melhores vídeos do dia

Minha religião não concorda com atos de homossexualidade e coisas que venham afetar a santidade do ser humano. Mas mesmo assim: posso eu querer inculcar na cabeça das pessoas o que a minha religião não permite?

Deus deu a liberdade para cada um. Deus testemunhou tudo o que estamos presenciando hoje. Ele destruiu Sodoma e Gomorra? Sim, foi por causa dos acúmulos de pecados daquele povo, onde a Bíblia cita como pecado da sexualidade.

Mas desejamos que Deus faça isso conosco hoje? Não. Queremos que Deus enxergue nos nossos pensamentos um amor que perpassa todas as barreiras do ódio e da intolerância. Queremos que Deus enxergue não os pecados como havia em Sodoma e Gomorra, mas, sim, Abraãos, que brigam por essa nação implorando pela misericórdia do altíssimo.

Se for pecado ou não, não cabe a nós julgarmos. Deus testemunhou um bom período de tempo em que Abraão e seu sobrinho viveram no meio daquelas duas cidades. Abraão implorou para que Deus não destruísse aquele lugar, mesmo tendo ciência que aquilo era errado de acordo com a sua tradição.

A minha tradição religiosa também afirma isso, mas como ser humano e limitado que sou, eu não posso julgar ninguém. O que eu tenho que fazer? É amar o meu próximo como a mim mesmo.

Que em nossa nação Deus possa levantar inúmeros Abraãos.