Quem assistiu a sequência do aclamado filme Tropa de Elite não deixou de reparar na cena em que o ativista Fraga cita os dados relacionados à #População carcerária do Brasil. Na cena, de acordo com os índices de crescimento populacional, o personagem prever que em alguns anos estaremos todos na cadeia.

Ao contrário de países como Rússia e Estados Unidos, o Brasil vem regredindo na luta contra a criminalidade. Atualmente, ocupamos a 5ª posição no ranking dos países mais populosos do mundo; perdendo apenas para China, Índia, Estados Unidos e a Indonésia. Já, em termos de população carcerária, o Brasil ocupa a quarta posição, perdendo para os Estados Unidos, China e Rússia.

O sistema carcerário brasileiro já foi alvo de duras críticas por parte da ONU (Organização das Nações Unidas), organizações de direitos humanos e, até mesmo, do próprio Papa Francisco. Visto como um sistema em descontrole, todas as unidades federativas possuem mais presos do que sua capacidade permitiria.

Nosso país adota um sistema de prisões massivo, sistema esse que já provou seu fracasso, pois a quantidade de #presos não representa um adicional de segurança para população. De acordo com a probabilidade, é mais seguro voar em um avião que ser um brasileiro dentro de sua casa. Isso mesmo! Essa violência está refletida no dia-a-dia em atos que, infelizmente, se tornaram comuns para nós.

Simplesmente, naquela criança que roubou, ingressando no mundo do crime, porque sua professora precisava cumprir uma carga horária de 40 horas semanais, mas não poderia perder aquela consulta médica por conta do sistema cruel de saúde.

Então, a criança teve tempo livre para fazer o que quisesse e o que fosse influenciada a fazer, pois, seus pais estavam no trabalho e ela estava na rua. Tudo por conta de uma professora mal remunerada, que não possui condições de pagar um plano de saúde, que lhe permitiria conciliar sua consulta com um dia de folga. E, mais que diretamente, do governo que desviou tanto da saúde e da educação antes disso, que agora precisava investir mais em presídios que nas próprias escolas.

"Os direitos humanos são violados não só pelo terrorismo, a repressão, os assassinatos, mas também pela existência de extrema pobreza e estruturas econômicas injustas, que originam as grandes desigualdades", afirma o Papa Francisco.

Atualmente, a quantidade de presos no Brasil é de mais de 622 mil. Destes, a maior parte por tráfico. Levando isso em consideração, qual seria a solução? A legalização das drogas? Uma ostensiva na luta contra o tráfico? Ou uma campanha ostensiva no campo da educação? São muitas perguntas, mas, diante de tal dilema, a pergunta que não cala e tão pouco é respondida é: Até quando o Brasil terá que levantar mais presídios que escolas?

Deixe seu ponto de vista nos comentários! #Pessoas presas