A jogada política governamental. A questão de políticas públicas para a juventude é recente no país tupiniquim. Os legisladores aprovaram o Estatuto da Juventude, que se transformou na Lei 12.852, no ano de 2013. O estatuto definiu quem são jovens para as políticas públicas e contemplou em sua incidência aproximadamente 51 milhões de jovens, considerando aqueles que possuem entre 15 e 29 anos.

O governo Temer [VIDEO]manteve a Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) e recentemente, numa tacada política, unificou os programas relacionados a esta secretaria criando o forte ‘’Programa Brasil Mais Jovem’’. A medida de centralização como técnica administrativa gera maior visibilidade no campo político/publicitário.

Já em relação a sua efetividade social teremos que aguardar a gestão do novo e unificado programa. Em se tratando de execução do programa, o governo já deu alguns passos, semeando, microprogramas antes desunidos e específicos como o ‘’Juventude 2.0’’, que é um dos microprogramas que compõe o novo ‘’Brasil mais Jovem’’, entre outros com editais abertos.

Atrasados ainda podem se inscrever

Já está aberto edital para o ‘’Juventude 2.0’’, que é um conjunto de ações estratégicas para fazer chegar ao jovem de 15 a 29 anos, sobretudo àqueles que vivem em áreas vulnerabilizadas, políticas e programas que garantam seus direitos e os auxiliem na sua emancipação, participação social e autonomia, levando em consideração a história, a cultura e as potencialidades de cada território.

Os municípios e estados ainda podem se inscrever até este sábado (2) e buscar recursos para trabalhar pelos jovens de suas cidades.

Os melhores vídeos do dia

Segundo o governo federal, os municípios estão em contato mais próximo com os jovens, o que facilita a execução do programa.

Após análise das propostas, haverá fase de seleção com prazo para possíveis recursos, publicação do resultado final e, por fim, finalização das diligências, mediante a formalização de convênio. Já os recursos serão liberados na forma da Portaria Interministerial MP OG/MF/MTFC nº 424, de 30 de dezembro de 2016.

Há muito que fazer nesse campo novo de políticas públicas para a juventude e todos os municípios possuem suas contingências sociais nessa área. Já é importante a decisão do governo de buscar a efetivação de projetos que atendem estas necessidades urgentes e que podem significar muito para o futuro na nação brasileira.