Com os acontecimentos dos últimos dias no cenário político brasileiro, todos os holofotes da mídia se voltaram para a ministra Cármen Lúcia [VIDEO], que assumiu a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal), cargo antes ocupado pelo Ministro Ricardo Lewandowski.

A expectativa da mídia em relação à ministra do supremo tribunal foi bem maior do que realmente poderia se esperar. Muitos meios de comunicação falavam e publicavam aos quatro ventos que a nova Presidente do Supremo iria pôr “ordem na casa”, que ela seria mais “homem" em suas decisões e atos que a maioria dos ministros do sexo masculino (distinção que poderá desaparecer com essa história de acabar com a "ideologia de gênero”).

Realmente não se pode definir um perfil exato dos parlamentares do Supremo. Na maioria das vezes, eles discordam entre si, falam, discutem e muito acabam fazendo quase nada. Muitas vezes, as questões mais importantes a serem debatidas são deixadas de lado e só é dado sequência naquilo que não irá mudar o sistema.

Em diversas situações, os políticos parecem marionetes do sistema e só defendem os seus interesses e gerenciam ações que vão favorecer o próprio sistema Político.

A verdadeira face

A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, jogou fora as esperanças do povo brasileiro de acabar com a lambança e impunidade dos nossos políticos. Após longas 12 horas de debate e votações, o voto que poderia mudar o atual cenário de vergonha em que vivemos na política acabou trazendo mais decepção para o eleitor.

Os melhores vídeos do dia

Finalmente, a Ministra Cármen Lúcia desceu do muro e votou a favor do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi um dos principais arquitetos para a queda da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e que tem o apoio da grande maioria dos senadores.

Em resumo, foi decidido que um parlamentar só poderá ser afastado de seu mandato durante uma investigação se o Senado ou Câmara Federal, dependendo do caso, assim concordar, livrando o senador #Aécio Neves do incômodo de ter que ir dormir em sua própria casa todos os dias.

Grande parte do povo brasileiro não consegue entender esse tipo de decisão do STF, mas ficou nítido que essa votação foi para proteger e manter o sistema. O que também ficou claro foi a força política do senador, que seria um réu no Supremo Tribunal e acabou sendo um maestro.

A decisão da presidente do Supremo bem como sua conduta nos mostrou sua verdadeira face. Só uma palavra define o sentimento do cidadão brasileiro: vergonha. #CármenLúcia