O Terceiro Setor é a denominação básica dada para as entidades dotadas de personalidade jurídica, possuindo para tanto CNPJ, mas que não atuam na sociedade visando o lucro, a gestão de dinheiro. Geralmente, elas estão presentes para o preenchimento das lacunas deixadas pelo Estado nos mais diversos setores sociais, como educação, cultura, saúde, meio ambiente, entre outras.

É quando definimos o Terceiro Setor que aprendemos a palavra #Filantropia. Mas, afinal, o que ela quer dizer? Em seu sentido literal, filantropia é humanitarismo, ou seja, ela é o ato, a atitude de ajudar o próximo, de fazer o bem, de fazer a caridade seja do modo que for, doando seu tempo, roupas, brinquedos, ajudando em alguma ação humanitária, participando de uma ONG, enfim.

Sua origem vem do grego e quer dizer “amor à humanidade”.

Falando da história, o termo fora criado por um imperador romano, ainda em 363. Ele achava que muitas as atividades que ele desempenhava se agregava ao conceito, obedecendo suas características gerais, como a caridade social com o objetivo central de ajudar as pessoas.

Atualmente, ela acontece de diversas maneiras. Você pode ser um voluntário em ONG ou Oscips, doar dinheiro para manutenção desses projetos sociais, ajudar na escola da sua comunidade, promover uma campanha pessoal, como a arrecadação de brinquedos para doação no Dia das Crianças, enfim. Filantropo é aquele que faz o bem sem olhar a quem, conhece o ditado?

Filantropia e a visão de mundo

O conceito do termo filantropia é bastante difundido nos dias de hoje, principalmente ao ser relacionado, de forma errônea, com as ações de responsabilidade social exercida pelas empresas.

A filantropia está muito mais relacionada as atividades e práticas do Terceiro Setor, que é a ação social aos mais necessitados e marginalizados socialmente do que para as empresas que promovem essa ação social apenas para contribuir para o marketing social. Ou seja, uma faz sem pedir ou ganhar nada em troca e a outra, muito embora contribua para a construção de um mundo melhor, recebe o marketing social como brinde.

Assim sendo, podemos dizer que ela está amplamente relacionada com o poder dar algo a alguém, sendo esse “algo” tempo, dinheiro, carinho ou atenção para transformar o mundo, a realidade daquela pessoa, lutando por uma causa social que acredite e fundamente, podendo ser exercida através da iniciativa particular ou coletiva.

E você, já fez parte de algum movimento social desse gênero? Conta para gente, nos comentários, a sua experiência! #ONG #terceirosetor