O que fazer quando a criança está em pleno desenvolvimento e chega na fase das famosas #Birras? É muito comum ver os pais se descabelando, sem saber o que fazer quando a criança inicia essa fase, que é comum em crianças entre 1 e 5 anos de idade. Os chiliques, ataques de birra e acessos de raiva normalmente acontecem quando ela se sente frustrada [VIDEO], ou quando é contrariadas, ou ainda quando são proibidas com o ‘’não’’.

Essa fase tão temida pelos pais, que ficam sem reação quando o filho(a) resolve dar um chilique em público, realmente é um momento assustador. Porém, um método que ainda é pouco conhecido tem se mostrado eficiente, que é a #terapia do abraço.

As birras normalmente acontecem porque as crianças nesta fase estão em busca de seu espaço no mundo, estão se conhecendo com ser humano, mas não possuem maturidade para lidar com um novo sentimento, que é a frustação, e acabam explodindo, sem conseguir controlar o sentimento sozinha.

Como funciona a Terapia do Abraço

O momento da birra é quando a criança está em crise e precisa de ajuda para superá-lo. Dessa forma, os pais devem aproveitar e utilizar a Terapia do Abraço.

Para aplicar o método da Terapia do Abraço, os pais precisam primeiro entender que nunca devem ceder as vontades das crianças, nem voltar atrás em um ‘’não’’, muito menos demonstrar que estão felizes com o ataque de birra, pois, elas estão sempre testando quais os limites onde podem chegar.

Na Terapia do Abraço, os pais precisam entender primeiro o que está acontecendo com o filho, perguntar o porquê do choro, conversar, compreender, mas nunca ceder.

Após o momento de compreensão, os pais devem ficar na altura dos filhos e abraçá-lo.

Nem sempre é fácil, ou se obtém resultados imediatos, mas a principal ideia é mostrar ao filho que tem apoio, que quando necessitar, os pais estarão ao seu redor para ajudar. A terapia funciona de forma gradativa, pois, aos poucos, a criança vai compreendendo que não precisa ter uma crise nervosa para lidar com as frustações.

Os resultados serão aos poucos percebidos, a criança fica mais calma e deixa de fazer a birra. Os filhos que são mais abraçadas aprendem a lidar com suas frustações e isso reflete em sua vida adulta, pois apresentam menos estresse emocional, têm menos dificuldade de se relacionar, se sentem mais valorizadas e lidam melhor com as situações que geram frustações.

Por que devemos abraçar?

O abraço vai além de um apoio emocional, é uma comunicação não verbal que proporciona diversos benefícios físicos e emocionais. O abraço ajuda no controle da ansiedade, reduz a pressão arterial, reduz os níveis de estresse, relaxa os músculos, libera o hormônio da felicidade, demonstração de carinho, entre muitos outros.

Por isso, vamos praticar a Terapia do Abraço sem medo! #Maternidade