Em meio à tragédia que ocorreu em uma escola de Goiânia, onde um aluno de apenas 14 anos de idade atentou contra a vida de seus colegas, precisamos parar para analisar os conceitos de educação [VIDEO], e as práticas que vêm ocorrendo dentro das instituições.

Constantemente acompanhamos através da mídia casos em que professores sofreram violência física e moral, alunos que se digladiam por motivos fúteis, a prática criminosa e cruel de '#bullying' e até mesmo excessos cometidos por profissionais de educação. O fato é que não apenas os pais, mas os profissionais capacitados e as autoridades devem estar mais atentos a estes casos.

Não são acontecimentos isolados, tampouco irrelevantes, isso vem desconstruindo a educação causando danos irreversíveis a uma geração de seres humanos, que passam a acreditar que as leis, regras e sociabilidade são coisas banais e dispensáveis.

Respeito mútuo entre alunos e professores

O respeito é o pilar da família e da sociedade. O cidadão precisa aprender essa prática ainda quando dá os seus primeiros passos, e a escola deveria ser a continuidade do lar, em que todos se unem em prol de um bem maior. Mas infelizmente não é bem assim que acontece. A mídia dá enfase quando um professor é agredido brutalmente, ou quando uma tragédia como a da escola 'Goyases' estampa as páginas policiais, mas o por que isso acontece, e quais sãos os caminhos até algo extremo acontecer?

Tudo tem um começo, essa é a ordem de todas as coisas, e não podemos jamais esquecer deste detalhe.

Os melhores vídeos do dia

Tanto nos casos de desrespeito, 'bullying', excessos, entre outros, um sinal de alerta é emitido, e estar atento a estes sinais pode fazer com que muitas situações sejam evitadas.

Em agosto deste ano, uma professora de uma escola municipal de Santa Catarina sofreu graves agressões cometidas por um aluno de apenas 15 anos de idade. O caso se tornou público e a revolta tomou conta das redes sociais. Na cidade de Gramado, um aluno de uma escola particular teve sua integridade física ameaçada por um professor, apenas por reclamar um ponto que lhe era devido, e este é um sinal óbvio de alerta!

A escolas conhecem e sabem como estão psicologicamente os profissionais que lidam com as mais diversas individualidades diariamente? É necessário que saibam, que conheçam, que façam parte da vida de todos naquele ambiente, e desta forma se tornem conscientes que a mente humana é falha, e seres humanos são capazes de cometer atos inesperados.

Quantas tragédias mais precisam acontecer para que os valores morais, a conscientização e o respeito prevaleçam nestas instituições? #violência nas escolas #caso goyases