República é uma palavra que deriva do latim “res publica”, e significa "assunto público". Ela foi usada pela primeira pelo filósofo grego Platão (428 a.C.-347 a.C.), numa obra intitulada Pública, onde Sócrates dialoga com vários elementos debatendo o tema da justiça. Nesta obra que foi dividida em 10 livros, são abordadas temáticas sociais, filosóficas e políticas, com o objetivo de resolver problemas da sociedade grega da época do autor.

No entanto, com o passar do tempo, o termo república foi se “aperfeiçoando”. Atualmente, a república é uma forma de Governo onde o Chefe de Estado é eleito pelos representantes dos cidadãos ou pelos próprios cidadãos, e exerce a sua função durante um tempo limitado. Por outro lado, existe também a chamada república federativa ou república federal, que consiste em um estado que é ao mesmo tempo uma república e uma federação.

O Brasil é um exemplo deste tipo de república, sendo que a República Federativa do Brasil é constituída pela união indissolúvel dos estados, municípios e do Distrito Federal, sendo um Estado Democrático de Direito. A Proclamação da República do Brasil aconteceu em 15 de novembro de 1889. Passados tanto tempo, como anda a República brasileira? Você se orgulha dela? Acha que existe motivo para comemoração?

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Política

Os homens e mulheres que deveriam cuidar da República, os políticos, em sua maioria, estão usando os bens públicos em causa própria. Atualmente no Brasil, a república sofre golpes de morte. O Governo Federal detém o controle do Congresso Nacional e os partidos de oposição, que deveriam fiscalizar o governo, fazem acordos nos bastidores com o Planalto, visando, sobretudo, ganhos futuros, principalmente as eleições de 2018.

Os políticos atuais do Brasil estão acabando com a República. E isso é muito perigoso. Muitos jovens sérios do Brasil não entram para a Política porque a população em geral pensa que “todo político é ladrão”. Dessa forma, as eleições no País estão viciadas. Os “novos” candidatos só entram para a política pensando, primeiramente, nos seus próprios interesses e não no cidadão, na República.

Enfim, não há nada o que se comemorar nesse dia.

A República brasileira está sangrando de morte. Verifica-se que o bem público, o que é de todos, está se tornando bens de poucos, de alguns privilegiados, principalmente dos políticos. A república deveria ser bem mais cuidada, respeitada, e os políticos, que são funcionários públicos, pagos pelo dinheiro público, deveriam ser os primeiros a dar conta da magnifica responsabilidade de gerir o que é de todos: a República.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo