Pessoas mentem que não esperam o amor, mas eu... Posso dizer que esperei por isso a minha vida inteira. Enquanto há tanta gente que diz que ela é passageira, eu também me importo em aproveitá-la, mas de outra maneira. Sem ter que passar por muitas mesas, sentar com pessoas diferentes, mas na mesma cadeira. Eu sou capaz de esperar pelo incrível sem ter a necessidade de ficar trocando de pessoas como se elas fossem minhas roupas íntimas.

Perceba: se eu amar, vou tratar essa pessoa como se fosse a única. Eu não precisarei de outro corpo para achar que preciso completar a minha alma. Ela já está inteira.

Eu [VIDEO] nunca irei conseguir entender a nomenclatura que dão para a vida solteira.

Amor livre não é isso o que dizem, mas é a certeza que com uma pessoa você pode estar bem, sem sufocar e sem desacreditar que apenas uma pessoa é capaz de viver tudo o que você deseja.

Todos que vierem para dizer que na vida você precisa não se prender a ninguém, eu vou concordar, pois o amor não é isso que nos ensinaram em que você não tem um companheiro, mas uma posse que você vira um cão de guarda para ninguém te roubar. Cara, amor não é isso. É viver, mas saber que a plenitude se encontra quando você e essa pessoa são capazes de se encontrar. Nada se compara a esse sentimento, que acaba se tornando uma vontade contínua de replicar.

A juventude culpa seu coração por sentir demais, sendo que a função dele sempre foi essa. Os mais velhos nos ensinam que devemos mais experimentar do que sentir algo mais forte por alguém que poderia ser muito bem a quem nós vamos amar.

A diversidade está muito mais em alta do que de fato sentir e depois perguntam o porquê de todo mundo estar tão insensível. Todo mundo propaga isso e ninguém paga o pato de ter que lidar com o amor perfeito, até ele deixar de ser um mito. Todo mundo quer, em vez de sentir e acaba apenas competindo.

Me desculpem os insensíveis, mas eu sinto muito e eu vou continuar sentindo. Todos vestem suas máscaras para dizer são que capazes de passar por cima dos sentimentos que são bons, alimentando um ciclo, um vício onde está todo mundo perdido. Me desculpe, sociedade. Eu não nasci para isso.

Eu tenho um compromisso com um mundo que não será rompido, onde seguir minha própria natureza é o que vai me fazer dormir sem culpa todas as noites. Eu assumo o risco. Pagar para ver algo que eu sei que existe, mas que hoje está muito bem escondido, é raro, mas a todos é permitido. E quer saber do que mais? Se todo mundo parasse com essa coisa de “desapego fingido” todos encontrariam aquilo o que mais querem, mas fingem que não tem mais sentido. O amor só acontece quando ele é merecido.

Viver na busca do amor é melhor do que trair a alma achando que qualquer coisa pode satisfazer o seu corpo, a sua mente, a sua alma e a sua essência.

Respeito é o que eu prefiro.