A pequena península de Armação dos Búzios, localizada na Região dos Lagos, com pouco mais de 30.000 habitantes, é a 5ª cidade mais violenta do Estado do Rio de Janeiro (Mapa da Violência 2016), e completou, no dia 12 de novembro, seus 22 anos de emancipação e segue sendo referência mundial em turismo. O que o mundo não sabe é que de uns anos para cá o município, conhecido por sua beleza natural [VIDEO] e tranquilidade, tem enfrentado inúmeros problemas com relação à segurança, educação e saúde. E o que atualmente tem sido o foco de preocupação dos moradores e de turistas é a violência e a Criminalidade crescente.

Um impasse

Em um período de pouco mais de um ano, os principais jornais locais, “Folha de Búzios” e “Búzios Noticias” deixaram de anunciar acidentes e atividades cotidianas e passaram a ter a maioria de suas matérias sobre apreensão de drogas, assassinatos, assaltos a comércios, moradores e turistas.

Como consequência, o medo, a sensação de abandono e impotência são constantes. Com o objetivo de inibir ações criminosas e registrar possíveis situações, a Prefeitura de Búzios inaugurou parcialmente, no dia 29 de setembro, um Centro de Monitoramento, operacionalizado pela Guarda Municipal em conjunto com a Polícia Militar, que conta com 40 câmeras de um total de 119. Até a presente data, somente um dos mais de dez bairros da cidade pôde ser beneficiado e a medida divide opiniões no município, um impasse entre os que têm esperanças e os que não enxergam vantagens com relação ao custo-benefício do projeto milionário.

Os danos causados pela falta de segurança

O descontrole da criminalidade tem prejuízos que vão além de perdas materiais, já que muitas das vitimas já foram ameaçadas e agredidas fisicamente.

Os danos causados pela falta de segurança afetam também a economia da cidade, que tem como principal fonte de renda o turismo, o que significa que a segurança é um tema urgente. A Polícia Militar, em nota enviada ao jornal “Folha de Búzios”, informou que o 25º BPM vem desencadeado diversas operações no combate ao crime e violência sem embargo. Até o momento nenhuma medida verdadeiramente eficaz foi tomada.

Nas redes sociais, centenas de comentários são feitos diariamente nas páginas mais seguidas e evidencia o quanto a população está alarmada e indignada com as ocorrências. Entretanto, nenhuma mobilização popular foi organizada cobrando medidas por parte das autoridades responsáveis. A impressão é de que os habitantes se sentem de mãos atadas e que Búzios está morrendo pelas mãos dos próprios moradores por omissão de socorro.