Em entrevista ao ‘’Programa do Porchat’’, da Rede Record, o apresentador e comentarista esportivo Milton Neves disse que Jô, atacante titular do campeão brasileiro Corinthians, é melhor que Gabriel Jesus e que deveria ser convocado para a Seleção Brasileira. Segundo o jornalista, “o Jô hoje é melhor que o Gabriel Jesus”.

Logo depois, elogiou o jogador, que é cria do Palmeiras, dizendo que era um ótimo atleta, mas em seguida fez uma comparação infeliz.

Disse que o jovem atacante era um “atacante de gols fáceis” e que, assim como Thiago Silva, zagueiro e capitão do PSG, tinha mais fama do que bola.

Então, veja uma comparação em números e fatos entre os dois atacantes durante toda a carreira e em seu momento atual. Começando pelo atacante Corintiano, segundo dados do Sports Match, o jogador em toda a sua carreira soma 424 jogos e 124 gols marcados, uma média de 0,29 gol por partida.

No quesito títulos, Jô ganhou 14 títulos pelos clubes onde passou e um título individual.

Já Gabriel Jesus possui 100 jogos como profissional e 40 gols marcados, uma media de 0,40 gol. Gabriel ganhou 2 títulos pelo Palmeiras, uma Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro.

Agora, sobre o atual momento dos dois na temporada 2017 ,Jô jogou 64 jogos, incluindo amistosos e o Campeonato Paulista, marcando 25 gols, média de 0,36 gol por jogo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Seleção Brasileira

Já Gabriel Jesus em 2017 disputou 30 jogos e marcou 17 gols, média de 0,56 gol por jogo.

Outro fator que se deve levar em conta é a disputa de posição de ambos os jogadores em seus clubes. Jô tem como adversário direto pela posição no ataque o turco Kazim. Gabriel Jesus disputa posição com Sergio Aguero, ídolo do time de Manchester.

Em relação à reserva da Seleção Brasileira, o reserva imediato de Jesus é Roberto Firmino, jogador do Liverpool que vem fazendo uma boa temporada pelo time inglês.

Em 19 jogos na temporada 2017/2018, Firmino marcou nove vezes, media de 0,56 gols por partida, sendo seis vezes em jogos da Liga dos Campeões da Europa.

Não se discute as habilidades ou a capacidade de Jô servir a seleção. O jogador foi dos líderes do Corinthians na campanha que acabou com o título brasileiro. Nos momentos de polêmica, até as que lhe envolviam, nunca se escondeu. O que se discute é o fato de que essas velhas raposas do jornalismo esportivo nacional ainda vivem há 40, 50 anos e sempre usam de seus argumentos clubistas para desmerecer jogadores e clubes.

Existem inúmeras provas disso, como quando um determinado apresentador chamou o estádio do Vitória (BA) de ‘’lixão’’, ou quando outro determinado jornalista criou em sua mente fantasiosa um esquema Crefisa para explicar o futebol pobre apresentado pelo Corinthians no segundo turno do Brasileirão.

Até mesmo o caso do próprio Milton Neves, falando que um jogador multicampeão na Itália e na França, que soma mais de 20 títulos por clubes e outros tantos individuais.

cinco vezes escolhido para a seleção do ano da Uefa, joga só com o nome. Talvez esses jornalistas mereçam a seleção comandada por ex-jogadores que nunca estudaram para ser técnico de futebol que escalam lateral de meia e convocam quem eles acham que merecem estar na seleção.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo