É impossível falarmos de ONGs sem que tenhamos em mente a definição completa do #Terceiro Setor. Sabemos que elas não recebem dinheiro público para desenvolverem seus projetos sociais e que por isso, precisam de ajuda, tanto financeira como de voluntários.

Independentemente do tamanho da #ONG que estamos falando, toda a ajuda é sempre muito bem vinda. Encontrar pessoas que pensem iguais a você, que dividem as mesmas angústias e os mesmos desejos de fazer a diferença é, sem dúvidas, uma das motivações que nos faz viver. Concretizar seus sonhos e ajudar ao próximo é um passo a mais em direção a felicidade e a deixarmos um legado de um mundo mais justo e solidário à futura geração.

Uma das formas que vem fazendo bastante diferença é o financiamento coletivo. Para que ele exista, é necessário que haja uma causa e que muitas pessoas se unam para contribuir com aquela causa. Ele facilita a viabilização de diversos projetos, já que ele pula todo o trâmite legal exigido pelo Governo- como a existência de dois anos, por exemplo.

Pequenas contribuições que valem muito

Podemos chamar de contribuidor aquela pessoa que vai doar o que tiver disponível, sendo essa doação dinheiro ou o próprio tempo para fazer bem ao próximo. Existem pessoas que conseguem doar com um valor alto, já outras pessoas fazem contribuições menores. Contudo, sabe aquele ditado “de grão em grão a galinha enche o papo”?

Então, ele é muito verdadeiro! É muito mais fácil que você encontre muito mais pessoas disposta a doar pequenas quantias e assim, consiga atingir o seu objetivo.

Acredite nos pequenos valores e incentive-os!

A doação pode ser muito mais do que apenas dinheiro

Voluntários são aquelas pessoas que disponibilizam de seu próprio tempo para se doar em prol de outras pessoas. Num mundo tão capitalista e individualista, encontrar voluntários tem sido cada dia mais difícil. A ONG oferece carinho, atenção, amor, experiência de vida, mas não oferece dinheiro em troca do seu tempo. E é aí que mora o problema.

Fazer um financiamento coletivo é uma forma de chamar a atenção de possíveis voluntários que, muitas vezes não tem dinheiro para contribuir com a causa, mas conseguem disponibilizar seu tempo para ajudá-la da forma que for.

Algumas pessoas não querem qualquer recompensa

É bastante comum que você, para conseguir voluntários ou até mesmo captação de recursos financeiros ofereça em contraprestação algo em troca. Isso estimula a pessoa a entrar no projeto e contribuir para a causa. Mas acredite: existem pessoas que não querem aparecer, que desejam ficar no anonimato e que fazem de tudo apenas para que a outra pessoa se sinta bem.

Não é legal? Muitas empresas e empresários fazem isso, mas voluntários também podem ser citados aqui.

Você também pode fazer parcerias com outras ONGs

Se você tiver maior visibilidade no mercado, por exemplo, pode se unir e incentivar a causa de outras pessoas, apoiando-as. Assim, consegue propagar as suas ideias, conseguir mais voluntários e por consequência, consegue também chamar atenção para a sua causa.

Além disso, vocês podem trocar contatos, abrindo uma nova porta para encontrar pessoas que estejam dispostas a ajudá-la. Afinal de contas, quem tem a ganhar com isso tudo é sempre a pessoa que está sendo ajudada pela ONG e no Terceiro Setor, devemos sempre nos unir, não é mesmo? #Trabalho Voluntário