Titi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, sofreu nestes últimos dias ataques racistas promovido pela socialite Day MacCarthy. Ela utilizou a web para fazer infelizes ofensas contra a filha afro-descendente do casal.

O nome verdadeiro da suposta socialite é Dayane Alcantara Couto de Andrade, ela mora nos EUA, é conhecida pelas publicações ao lado da badalada cantora Anitta, e de Hugo Gloss, entre outras figuras famosas. Frequenta continuamente eventos vip's em Las Vegas como Vídeo Music Awards (VMA).

Ela gosta de se definir como escritora, e que suas publicações servem de auto-ajuda. Gosta de inspirar a felicidade das pessoas. Até o momento não se conhece o nome de suas obras, Day MacCarthy afirma que é formada em bacharel de artes na New York Film Academy e que frequentou Warvard.

A imprensa tem tentado contato com ela mas não tem conseguido retorno nestes últimos dias.

Após a Ofensa feita contra a Titi, ela ainda falou da cantora Anitta, afirmando que tem filmagens dela cheirando pó. Ameaçou dizendo que não a provocassem que ela divulgaria o vídeo.

Porta vozes da cantora comunicou que lamenta as maliciosas e absurdas calúnias a seu respeito.

Essa ofensa de MacCarthy não é a primeira vez, ela já havia feito comentários preconceituosos contra Rafaela Justus. Comparando a menina ao "boneco assassino".

A atitude de Day MacCarthy tem despertado a ira de muitos admiradores da família de Titi e da apresentadora Ticiani, mãe de Rafaela Justus. A conta de MacCarthy no instagram foi invadida por vários internautas, denunciando seu perfil como impróprio.

Logo a conta dela foi cancelada e removida da rede social.

Outra personagem alvo dos ataques dela foi a apresentadora e modelo Ana Kickman, seu filho Alexandre foi ofendido por ela. Os pais a denunciaram fazendo boletim de ocorrência na cidade de São Paulo. Além das crianças brasileiras ela também atacou os filhos da socialite Kim Kardashian e os da cantora Beyoncé.

Anitta manifestou seu repúdio e indignação as acusações mentirosas da socialite, e afirma que ficou surpresa pela repercussão e credibilidade que tais mentiras alcançaram.

Bruno Gagliasso prestou queixa contra Day MacCarthy na delegacia. Segundo a determinação da Justiça, ofender alguém através do Preconceito pela cor da pele é crime de injúria racial, levando a pena de prisão de até três anos de reclusão.

A mídia de todo o mundo estão perplexos com a atitude desta mulher.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!