O artigo do "especialista em política", senhor E.S., diz que a ex-presidente Dilma [VIDEO]Rousseff perdoa os populares que fizeram oposição ao seu governo e que se posicionaram a favor do que ela chama de "golpe". Vamos lá, ela diz ter sofrido um golpe, mas o que é um golpe? Golpe é o que a própria #Dilma Rousseff tentava realizar nos tempos do regime militar, do qual ela chama de "ditadura".

No livro "A Verdade Sufocada", o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra revela que #Dilma Rousseff era filiada a três organizações terroristas revolucionárias: Polop (política operária), Colina (Comando de Libertação Nacional) e a VAR-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária Palmares), organização essa que é responsável pela morte do recruta Mario Konzel Filho, ex-militar que foi morto em um atentado à bomba durante o regime militar.

Dilma Rousseff fez parte de todas estes grupos, e o intuito dos mesmos era executar um golpe. Acredito que exista uma contradição muito grande na afirmação da ex-presidente.

Dilma aparenta ser uma pessoa não muito honesta na minha visão, uma vez que seu ex-ministro-chefe da Casa Civil no ano de 2011,Antonio Palocci, afirmou que Dilma e Luiz Inácio Lula da Silva ajudaram diversas vezes a empreiteira Odebrecht em licitações durante seus governos e que o dinheiro da descoberta do pré-sal financiou sua campanha eleitoral, sendo que a mesma sabia disso. O dinheiro que não foi para a saúde, não foi para a educação, não foi pra segurança mas foi para pagar propaganda política.

Não sou eu que estou difamando a ex-presidente, foi um ex-homem de sua confiança. O mesmo Antônio Palocci também disse que Dilma Rousseff favoreceu a empreiteira Odebrecht no leilão do Aeroporto do Galeão.

Isso é sim um ato digno de um impeachment, e até algo mais, acredito.

Outro caso escancarado de suposta contradição com relação ao regime militar foi a dita "Comissão Nacional da Verdade", onde a mesma Dilma Rousseff, que, como eu já citei, fazia parte de três organizações terroristas, nomeou sete pessoas de sua confiança para integrar a comissão, que tinha como objetivo investigar os supostos casos de tortura sofrida por ela e por seus colegas guerrilheiros. Dilma diz ter sofrido tortura durante o tempo em que ficou presa por terrorismo no DOI-CODI, antigo órgão de segurança pública.

Porém, não é isso que sua ex-colega de cela, Mirian Macedo, diz em seu blog, quando afirma ter mentido durante 40 anos a respeito das falsas torturas que sofreu. Aqui vai um pequeno trecho de seu artigo: "Éramos 'barbaramente torturados' e ninguém tinha uma única marca roxa para mostrar! (...) Mário Lago, comunista até a morte, ensinava: ‘Quando sair da cadeia, diga que foi torturado, sempre!"

Dilma age de forma errada sempre em prol de sua ideologia política, ideologia esta que é responsável pelos maiores genocídios da história da humanidade.

A mentalidade revolucionária não possui absolutamente nenhuma preocupação com a vida ou sentimento alheio, algo extremamente parecido com a sociopatia.

Dedico este artigo em memória do soldado Mario Konzel Filho e de tantos outros que morreram e ainda morrem devido ao descaso e ao fanatismo de pessoas que hoje são vistas como vítimas. #Opinião