Apesar do consenso de que os homens é que são os grandes traidores, as mulheres, sim, são capazes de trair, mas não pelas razões imaginadas pela maioria.

Afinal, elas traem por vingança? Por que cansaram de seus namorados ou maridos? Deixaram de amar seus companheiros? Foram procurar carinho em outros braços?

As respostas a todas estas perguntas, pasme, são... não! Ao menos é isso que garante um estudo da Universidade Estadual do Missouri, nos Estados Unidos.

Por que elas decidiram colocar ‘chifres’ neles?

O resultado do estudo surpreendeu até mesmo a pesquisadora Alicia Walker, socióloga na Universidade Estadual do Missouri (EUA).

A tentar descobrir o motivo que leva mulheres a traírem seus maridos, Alicia esperava uma resposta dentro do que se passa pelo pensamento da maioria das pessoas, ou seja, que a ‘derrapada’ ocorre quando uma mulher se apaixonou por outro ou foi buscar em outros braços o apoio emocional que perdeu do marido. Só que não...

Foram 46 entrevistadas por meio do maior site de traição do mundo, o Ashley Madison, que reúne 20 milhões de membros.

A socióloga, enfim, concluiu: todas as mulheres determinadas a quebrar os laços de fidelidade procuravam... sabe o quê? Nada além de puro prazer físico! Quer dizer, as mulheres que escolhem trair saem em busca de sexo e daqueles quentes, de preferência com direito a orgasmo.

Em outras palavras, as traições pesquisadas não envolviam sentimentalismos, normalmente atribuídos às mulheres.

Elas não procuram ‘um cara legal’ como amante. A #infidelidade tinha a ver com um ‘exercício prático de poder e liberdade, como relatou Alicia Walker ao portal americano Business Insider.

Traindo para continuar casada?

Outra surpresa! Todas as mulheres ouvidas na pesquisa, com exceção de duas, disseram que ainda amavam seus maridos. Tudo o que elas queriam era satisfação na cama.

E, por mais paradoxal que isso possa parecer, a traição tinha como objetivo manter o casamento, destaca Walker.

É que, segundo as esposas pesquisadas, o casamento já não tinha mais sexo ou seus maridos não se preocupavam mais em dar a elas orgasmos.

Assim, entre desfazer o casamento, romper com o marido e magoar os filhos, elas preferiram trair para ‘cumprir a função sexual’, cuidando, claro, para não serem descobertas na sua infidelidade.

As revelações foram publicados no livro The Secret Life of the Cheating Wife: Power, Pragmatism, and Pleasure in Women’s Infidelity ou “A vida secreta da esposa traidora: poder, pragmatismo e prazer na infidelidade das mulheres”.

Dica...

Por fim, o estudo deixa o alerta: sim, para as mulheres – mesmo as casadas – sexo é fundamental. E se os maridos esquecerem disso... [VIDEO] #Descoberta #surpreeendente