O ministro do Supremo Tribunal Federal, gilmar mendes, decidiu afrontar a Operação Lava Jato e favorecer os condenados por corrupção. Mendes tem sido a salvação da classe política e suas decisões, na grande maioria monocráticas, têm exterminado trabalhos fortíssimos de investigação contra os criminosos. Uma de suas decisões mais recentes foi proibir a condução coercitiva, que já foi usada inúmeras vezes por Sérgio Moro.

Porém, a Lava Jato já fez descobertas preciosas para combater a corrupção e Gilmar Mendes pode se dar mal com tudo isso. O general Hamilton Mourão chegou a falar em intervenção militar e Moro é sábio o suficiente para avançar em investigações que envolvem o ministro.

Moro parece que já estava prevendo as ações de Mendes quando pediu um favor ao presidente Michel Temer. Em um evento, o juiz pressionou o peemedebista e exigiu dele empenho e mais garra em conversa com a Corte para que os ministros não mudem o entendimento da prisão em segunda instância.

Temer, simplesmente, ignorou o juiz e, com a ajuda do STF, conseguiu se livrar das mãos do magistrado quando ele perder o foro privilegiado em 2019, ao sair da presidência.

O general Mourão também mostrou forças e deu vários avisos sobre o caos na política brasileira. Mourão deixou claro que o objetivo das Forças Armadas é intervir para que se tenha ordem e estabilidade. Porém, Gilmar Mendes está começando a causar a desordem.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Governo

Até mesmo seus colegas de trabalho estão começando a suspeitar de suas decisões tão rápidas e sempre contra a Lava Jato.

Mourão alertou que Michel Temer estava fazendo um "balcão de negócios" para alcançar os seus objetivos e, diante disso, o general foi exonerado do seu cargo.

O próximo ano

Nada como torcer para que este ano termine logo e 2018 comece com uma nova batalha contra os corruptos. Conforme palavras do procurador da República e coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, o ano de 2018 será a "batalha final".

As decisões de Gilmar Mendes atiçaram o ódio e a revolta daqueles que não aceitam a corrupção e foram colhidas mais de um milhão e meio de assinaturas pedindo o impeachment do ministro.

Existem rumores de que Mendes já estaria planejando até mesmo livrar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de uma possível prisão, para que Moro veja a sua força.

Militares e Moro

O juiz da Lava Jato é tranquilo e sabe que o melhor caminho para avançar contra as sabotagens é saber agir no momento certo.

Moro e Mourão já deram calorosos discursos contra a corrupção. Eles são unânimes em exigir a punição dos criminosos corruptos.

Mourão tem uma grande parte dos militares a seu favor e Sérgio Moro tem mais da metade do Brasil junto com ele.

Mendes já foi citado em delações e negócios suspeitos. As investigações podem fechar o cerco contra ele no ano que vem. É o que todos esperam.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo